Mundo

Austrália muda regras e obriga à permanência de duas pessoas no "cockpit"

Austrália muda regras e obriga à permanência de duas pessoas no "cockpit"

O Governo australiano anunciou, esta segunda-feira, o reforço da segurança nos voos comerciais domésticos e internacionais com a presença permanente e obrigatória de duas pessoas autorizadas no "cockpit".

"As companhias aéreas australianas vão atualizar imediatamente as normas de procedimentos operativos para requerer a presença de dois membros da tripulação ou de pessoas autorizadas no "cockpit" permanentemente", segundo um comunicado do vice-primeiro-ministro e titular da pasta das infraestruturas, Warren Truss.

A Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) também já recomendou a presença em permanência de pelo menos dois membros da tripulação no 'cockpit' dos aviões, na sequência do acidente do Airbus A320 da Germanwings.

A legislação europeia atual não obriga a que haja sempre duas pessoas no "cockpit".

A análise da gravação dos sons do "cockpit" do avião da Germanwings que na terça-feira passada se despenhou nos Alpes franceses concluiu que o piloto se ausentou do "cockpit", provavelmente para usar a casa de banho, e foi impedido de voltar a entrar pelo copiloto, que bloqueou a porta.

Nesse período, o copiloto acionou deliberadamente o processo de descida do avião, ignorando as pancadas na porta, as tentativas de comunicação da torre de controlo e os alarmes do próprio aparelho.

Segundo revela a imprensa, nas gravações da caixa negra do avião, ouve-se o comandante, do lado de fora do "cockpit", a gritar "por amor de Deus, abre a porta!".

O avião acabou por embater numa montanha, matando todas os 144 passageiros e seis tripulantes a bordo.

Outros Artigos Recomendados