Governo francês

Atacante de Manchester radicalizou-se depois de viagem à Síria

Atacante de Manchester radicalizou-se depois de viagem à Síria

O alegado autor do ataque de segunda-feira à noite em Manchester passou pela Síria, radicalizou-se e cometeu o ataque, disse o ministro do Interior francês, entrevistado na televisão.

"Hoje sabemos o que os investigadores britânicos nos disseram", afirmou Gérard Collomb, citado pela AFP.

PUB

"É um cidadão de nacionalidade britânica, de origem líbia, mas que cresceu na Grã-Bretanha e que, de repente, depois de uma viagem à Líbia e sem dúvida à Síria, se radicalizou e decidiu cometer este atentado", acrescentou.

Já, esta quarta-feira, a ministra do interior britânica, Amber Rudd, disse que o autor do atentado, Salman Abedi, era "conhecido" dos serviços de segurança e "provavelmente não agiu sozinho".

"É alguém que eles (serviços secretos) conheciam", disse Amber Rudd à BBC.

A polícia britânica identificou o autor do atentado de segunda-feira à noite em Manchester, noroeste de Inglaterra, como Salman Abedi, 22 anos.

Abedi, nascido na área de Manchester, residia no apartamento de Fallowfield, no sul de Manchester, onde horas antes a polícia procedeu a uma explosão controlada.

Pelo menos 22 pessoas morreram, além do atacante, e 59 ficaram feridas no atentado na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra.

O atentado foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Este ataque foi o mais mortífero no Reino Unido desde que quatro bombistas suicidas mataram 52 pessoas que viajavam em autocarros e no metropolitano de Londres, em 2005.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG