Mundo

Autor do massacre na Noruega foi acusado de actos de terrorismo

Autor do massacre na Noruega foi acusado de actos de terrorismo

A audiência de Anders Behring Breivik, na qual confessou ser o autor do massacre que fez 76 mortos na Noruega na sexta-feira, durou cerca de meia-hora. O jovem norueguês foi acusado de actos de terrorismo e vai ficar detido oito semanas, quatro das quais em total isolamento. Revelou ainda que teve apoio de "duas células" na organização do duplo atentado.

A audiência estava marcada para as 11.00 horas (12.00 horas em Portugal continental), mas o suspeito chegou ao tribunal cerca das 13.45 horas locais (12.45 horas em Portugal continental). Um "batalhão" de jornalistas e repórteres fotográficos estava a aguardar a sua chegada.

Meia hora depois, o suspeito deixou o edifício. Em conferência de imprensa, o juiz Kim Heger, que presidiu à audiência, anunciou que Anders Behring Brivik foi acusado de actos de terrorismo e que ficará detido preventivamente oito semana, quatro das quais em total isolamento (até 22 de Agosto), devido ao risco de perda de provas e à "extensão e carácter" do caso.

A duração máxima da prisão preventiva na Noruega é de quatro semanas renováveis, mas em circunstâncias especiais o prazo requerido pode ser de oito semanas, também com possibilidade de poder ser prolongado, explicou uma porta-voz da polícia norueguesa, Viola Bjelland, antes da sessão.

Suspeito da morte de 76 pessoas devido à explosão de uma bomba em Oslo e de um tiroteio num acampamento de jovens, numa ilha perto da capital norueguesa, Anders Behring Breivik confessou em tribunal o duplo atentado.

Como justificação, o jovem norueguês de 32 anos disse que queria impedir o recrutamento de novos membros no Partido Trabalhista e salvar a Europa ocidental da influência muçulmana. Garantiu ainda que teve a colaboração de "duas células" na organização do duplo atentado.

Outros Artigos Recomendados