Noruega

Autor dos massacres na Noruega admite que teve ajuda de duas pessoas

Autor dos massacres na Noruega admite que teve ajuda de duas pessoas

O autor confesso dos massacres de sexta-feira na Noruega, Anders Behring Breivik, admitiu esta segunda-feira em tribunal que teve apoio de duas pessoas. O juiz Kim Heger, que o indiciou pelo crime de terrorismo, ordenou já uma investigação sobre estes dois supostos colaboradores, segundo o jornal espanhol El Mundo.

Depois de no fim-de-semana ter garantido às autoridades policiais que tinha actuado sozinho, Anders Behring Breivik disse esta segunda-feira em tribunal que contou com o apoio de "duas células".

"A investigação deve prosseguir sem a sua interferência", adiantou o juiz, que decidiu que Ander Behring Breivik deve permanecer em isolamento total (sem visitas nem acesso aos meios de comunicação social) durante as primeiras quatro das oito semanas que, em princípio, deverá estar em prisão preventiva.

Esta é a primeira vez que alguém é acusado na Noruega pelo crime de terrorismo, figura introduzida na reforma penal levada acabo depois dos atentados de 11 de Setembro de 2001, nos Estados Unidos. Segundo o códio penal norueguês, Anders está sujeito a uma pena máxima de 21 anos de prisão, uma vez que neste país nórdico não há cúmulo jurídico.