Novo Vírus

Autoridades chinesas recomendam que se evite multidões

Autoridades chinesas recomendam que se evite multidões

As autoridades chinesas apelaram, na quarta-feira, à população para que evite multidões e encontros em espaços públicos, alertando que uma nova doença viral que infetou centenas e matou nove pessoas se pode alastrar ainda mais.

O número de casos aumentou rapidamente desde que a nova pneumonia foi detetada no mês passado em Wuhan, no centro da China. No total, há 440 casos confirmados, em 13 jurisdições do país, anunciou o vice-diretor da Comissão Nacional de Saúde, Li Bin.

Nove pessoas morreram, todas na província de Hubei, cuja capital é Wuhan.

"Já há casos de transmissão e infeção entre seres humanos e funcionários de saúde infetados", disse Li, em conferência de imprensa. "As evidências demonstram que a doença foi transmitida por via respiratória e existe a possibilidade de uma mutação do vírus", detalhou.

Os casos alimentaram receios sobre uma potencial epidemia, semelhante à da pneumonia atípica, ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS),

Macau regista primeiro caso de vírus chinês de Wuhan e anuncia reforço da prevenção

As autoridades de Macau anunciaram hoje que foi identificado no território o primeiro caso de vírus detetado na China, que causa pneumonias virais e causou nove mortos entre as mais de 440 pessoas infetadas.

Em conferência de imprensa, as autoridades anunciaram ainda uma série de medidas de reforço de prevenção e controlo para combater a transmissão deste novo coronavírus, junto dos casinos, nas fronteiras, nos espaços e serviços públicos, bem como durante a realização de grandes eventos, num momento em que Macau atrai milhares de pessoas durante o Ano Novo Lunar.

O caso detetado diz respeito a uma mulher de 52 anos, comerciante, oriunda da cidade chinesa de Wuhan, onde foi detetado o coronavírus, que chegou a Macau no dia 19 e que foi submetida a dois testes que confirmaram a doença. Atualmente em regime de isolamento, é considerada uma paciente de alto risco.

OMS convoca reunião para avaliar se surto de novo coronavírus é emergência internacional

A Organização Mundial de Saúde (OMS) convocou para quarta-feira uma reunião de peritos para avaliar se o surto de coronavírus na China constitui uma emergência de saúde pública internacional, anunciou hoje a instituição em comunicado.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, convocou o Comité de Emergência da organização para que avalie esta possibilidade e as recomendações a seguir se for declarada a emergência de saúde pública internacional, aplicável às epidemias mais graves.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG