Covid-19

Autoridades francesas dão luz verde à utilização da vacina da Moderna

Autoridades francesas dão luz verde à utilização da vacina da Moderna

A vacina da farmacêutica Moderna contra a covid-19 "pode ser aplicada em pessoas com 18 anos ou mais, incluindo idosos, devido à eficácia e o perfil de tolerância global satisfatório", declarou esta sexta-feira a Alta Autoridade de Saúde francesa (HAS).

A vacina do laboratório norte-americano Moderna, que recebeu autorização de comercialização da União Europeia (UE) na quarta-feira, é a segunda a ser usada em França, vindo depois da vacina da BioNTech/Pfizer (que teve o sinal verde da HAS em 24 de dezembro).

O ensaio clínico realizado pelo laboratório norte-americano concluiu que a vacina é 94% eficaz na prevenção de formas sintomáticas da covid-19, lembrou a autoridade de saúde.

A "estratégia de vacinação" já anunciada (primeiro em populações com maior risco de contrair a forma grave da doença e aquelas pessoas mais expostas ao risco de infeção) continua válida para esta vacina, acrescentou o parecer da HAS.

A vacina pode ser aplicada "inclusive" em pessoas "mais idosas", considerou a Alta Autoridade, pois se os dados mostram "uma limitação neste estágio" nas pessoas acima de 75 anos, naquela com mais de 65 anos há uma eficácia de 86,4%.

Assim como a vacina BioNTech/Pfizer, o medicamento da Moderna depende da administração em duas tomas. Para a última, deve ser respeitado um "período de 28 dias entre as duas doses da vacina", lembrou a HAS, sublinhando que se trata de um "limite mínimo".

PUB

As primeiras entregas da vacina Moderna "deverão ser feitas nos próximos dias", o mais tardar "na segunda quinzena de janeiro", garantiu hoje pela manhã no canal de televisão BFMTV Alain Fischer, responsável pelo programa de vacinação indicado pelo Governo francês.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG