França

Autoridades procuram corpo de Estelle Mouzin, a oitava vítima do "Ogre das Ardenas"

Autoridades procuram corpo de Estelle Mouzin, a oitava vítima do "Ogre das Ardenas"

As autoridades francesas estão a fazer buscas num terreno em Issancourt-et-Rumel à procura o corpo de Estelle Mouzin, desaparecida em 2003, e uma das várias vítimas de Michel Fourniret, conhecido como o "Ogre das Ardenas".

Monique Olivier, ex-mulher do "Ogre das Ardenas", indicou aos investigadores "um caminho" onde estará o corpo de Estelle Mouzin, uma menina de nove anos desaparecida em janeiro de 2003. Michel Fourniret confessou o crime, em novembro de 2019, quando já cumpria pena pelo assassínio de sete jovens e mulheres.

A informação foi revelada por Richard Delgenes, advogado de Monique, condenada a prisão perpétua, sem possibilidade de liberdade condicional durante 28 anos, pelo papel em alguns dos crimes do ex-marido. "Deu as indicações, mostrou um caminho no qual acompanhou o marido. Ele saiu do carro e deixou Estelle Mouzin num local ermo. Um sítio remoto, ainda há muitas investigações a fazer", disse Delgenes, em declarações aos média franceses.

O advogado da ex-mulher do "Ogre das Ardenas" disse ainda que Monique "confirmou que Michel Fourniret foi o autor do rapto, do sequestro e da morte de Estelle Mouzin" e contou pormenores do caso. "Estrangulou-a, como fazia habitualmente" com as jovens que raptava, violava e matava.

Fourniret foi condenado a prisão perpétua em maio de 2008 pelo assassinato de sete raparigas e jovens mulheres. Foi acusado do desaparecimento de Mouzin em novembro de 2019, depois de a ex-mulher ter confessando que tinha mentido para proteger o ex-marido, desmontando o álibi.

Monique disse aos investigadores que uma chamada telefónica que Fourniret afirmava ter feito a partir do telefone de casa, e que o colocava longe do local do rapto, foi efetivamente feita por ela, a pedido do ex-marido.

PUB

Uma carrinha branca parecida com a que ele conduzia tinha sido vista na zona onde a jovem desaparecera, na cidade de Guermantes, a leste de Paris.

Os inspetores consideraram Fourniret suspeito do desaparecimento da rapariga em 2006, depois de terem encontrado uma fotografia de Mouzin no computador do "Monstro das Ardenas".

Fourinet é ainda suspeito do desaparecimento e morte de mais três jovens e mulheres.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG