O Jogo ao Vivo

Incêndios

Mais de 100 fogos no Oeste dos EUA. Autoridades temem "fatalidades em massa"

Mais de 100 fogos no Oeste dos EUA. Autoridades temem "fatalidades em massa"

Mais de 100 fogos consomem milhares de hectares de terreno na costa Oeste dos EUA. Milhares de casas arderam, dezenas de pessoas estão desaparecidas e pelo menos 26 morreram. Mas as autoridades falam em "fatalidades em massa".

Os fogos que grassam na costa Oeste dos EUA, da Califórnia ao Estado de Washington, na fronteira com o Canadá, reclamaram pelo menos 26 vidas. Há dezenas de pessoas desaparecidas e as autoridades do Oregon, que preparam a evacuação de cerca de 500 mil pessoas, temem "fatalidades em massa" quando o fumo assentar.

Cerca de 100 fogos lavram na costa Oeste dos EUA, incluindo 24 na Califórnia, 15 no estado de Washington, 14 no Oregon, 12 no Idaho e nove em Montana, segundo dados do Centro Nacional de Incêndios. As chamas consumiram mais de 4,5 milhões de acres de terreno (cerca de 1,8 milhões de hectares) em 12 estados dos EUA.

Um cenário dantesco, de dezenas de infernos, sem precedentes nos EUA, mesmo na Califórnia, anualmente devastada pelas chamas. Naquele estado conhecido pelo sol, pelas praias e filmes de Hollywood, os bombeiros combatem mais de duas dúzias de incêndios, que já consumiram mais de 1,6 milhões de hectares, 26 vezes mais do que no ano passado, e destruíram quase quatro mil estruturas.

Segundo dados revelados este sábado, três dos fogos que lavram atualmente naquele estado estão entre os cinco maiores da história da Califórnia. E as autoridades não arriscam fazer prognósticos sobre quando poderão estar controlados.

Na Serra Nevada, cordilheira fronteiriça aos estados da Califórnia e Nevada, o fogo de Berry Crrek levou pelo menos nove vidas, incluindo um rapaz de 16 anos que foi encontrado morto no carro com o cão no colo. Mais de 10 pessoas estão desaparecidas, segundo o gabinete do xerife local.

Impelidos por temperaturas altas e ventos fortes e alimentamos por um habitat ressequido, os fogos na Califórnia ardem descontrolados, sem que as autoridades consigam antever quando poderão ser dominados.

No Oregon esperam pelas chuvas de inverno para acabar com os fogos

No vizinho estado do Oregon, mais a norte na costa Oeste, os fogos são te tal forma intensos que as autoridades não acreditam que os consigam dominar. "Devem arder até que cheguem as chuvas do inverno", prognosticou Doug Grafe, chefe do Departamento de Fogos Florestais daquele estado dos EUA.

Com seis mortes confirmadas, as autoridades do Oregon admitem que esperam "fatalidades em massa", tendo em conta o número de casas destruídas pelos fogos, segundo o diretor de Emergências do Oregon, Andrew Phelps.

Há dezenas de pessoas desaparecidas, adiantou a governadora do Oregon, Kate Brown, sublinhando que emitiu ordens de evacuação para mais de 40 mil pessoas e que cerca de meio milhão, 10% do total de habitantes daquele estado, estão sob medidas de alerta ou preparação para evacuação.

Chamas destruíram 80% dos edifícios de localidade

No Estado de Washington, no extremo norte da costa Oeste dos EUA, uma pequena cidade ficou destruída. Cerca de 80% das casas de Malden foram levadas pelas chamas. A localidade, com cerca de 200 habitantes, ficou sem posto de correios, quartel de bombeiros, biblioteca e edifício da câmara.

"Isto não são apenas fogos florestais, são fogos climatéricos, mas o nosso estado não vai render-se a eles", disse o governado de Washington, Jay Inslee, citado pela CNN.

Monitores federais alertaram que o fumo afeta a qualidade do ar nos estados da Califórnia, Oregon, Washington e partes do Idaho. Fumo que deixa as pessoas mais vulneráveis a doenças respiratórias, como a covid-19, que tem nos EUA o mais fértil terreno da morte - com 192 mil vítimas mortais em cerca de 6,5 milhões de casos positivos confirmados.

Outras Notícias