Acidente

Oito mortos em queda de avião militar em Cuba

Oito mortos em queda de avião militar em Cuba

Um avião pertencente às Forças Armadas Revolucionárias de Cuba desapareceu, este sábado de madrugada, com oito miliares a bordo, em Loma de la Pimienta, província de Artemisa. Não há sobreviventes.

O Ministério das Forças Armadas cubano confirmou, em comunicado, a morte de oito pessoas depois de alguma imprensa ter avançado que o avião seguia com 39 passageiros.

Segundo a televisão NTN24, o aparelho, um Antonov-26, desapareceu dos radares quando sobrevoava a zona de Pinar Del Rio, numa área de difícil acesso em Las Lomas de San Cristóbal.

O aparelho tinha descolado às 06.38 horas locais do aeroporto de Playa Baracoa, a 30 quilómetros de Havana, e despenhou-se em Loma de la Pimienta, a cerca de 80 quilómetros da capital cubana, vitimando os passageiros e tripulantes que seguiam a bordo, todos militares.

Segundo o comunicado oficial, uma comissão do Ministério das Forças Armadas Revolucionárias está agora a investigar as causas do acidente.

A informação oficial desmente notícias anteriores que referiam a morte de 39 passageiros num avião comercial da companhia aérea estatal Aerogaviota, controlada pelas Forças Armadas Revolucionárias e que realiza voos domésticos e para destinos próximos nas Caraíbas.

Em novembro de 2010, uma aeronave ATR-72 da companhia cubana Aerocaribbean despenhou-se numa zona rural da província central de Sancti Spíritus, a cerca de 400 quilómetros a sudeste de Havana, fazendo 68 mortos, entre os quais 28 estrangeiros de dez nacionalidades.