atentados à bomba

Ban Ki-moon condena atentados e apela ao fim dos ataques sectários na Nigéria

Ban Ki-moon condena atentados e apela ao fim dos ataques sectários na Nigéria

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou "fortemente" os atentados contra duas igrejas na Nigéria, que causaram pelo menos 40 mortos, e apelou ao fim dos ataques sectários.

"O secretário-geral apela mais uma vez ao fim de todos os actos de violência sectária no país e reitera a sua firme convicção de que nenhum objectivo pode justificar este tipo de recurso à violência", refere um comunicado emitido pelo porta-voz de Ban Ki-moon.

O responsável expressou as suas condolências ao povo nigeriano e às famílias enlutadas que perderam os seus entes queridos na sequência de atentados no dia de Natal, reivindicados pela seita islamista Boko Haram e que visaram sobretudo duas igrejas durante as celebrações cristãs.

O grupo radical islâmico Boko Haram quer impor um Estado islâmico no norte do país, com a estrita aplicação da 'sharia', a lei islâmica.

Lançado em Janeiro de 2004, o movimento é também conhecido por "talibãs nigerianos" e alguns analistas acreditam que tem tornado os seus ataques mais sofisticados e pode ter ligações recentes à ala magrebina da Al-Qaida (Aqmi).

Outros Artigos Recomendados