Itália

Basílica de São Marcos sofre "corrosão irreversível" com cheias em Veneza

Basílica de São Marcos sofre "corrosão irreversível" com cheias em Veneza

A cidade de Veneza continua a recuperar dos danos provocados pela "Aqua alta", da noite de terça-feira. Um dos edifícios que mais preocupa as autoridades é a histórica Basílica de São Marcos, edificada na zona mais baixa da cidade e a mais afetada pela subida da água.

A cota da água chegou aos 127 centímetros, deixando submersa parte da nave da Basílica, inaugurada em 1094. Funcionários e sacerdotes dão conta de que água não deu tréguas, danificando algumas das áreas mais delicadas como os mosaicos e as colunas que sustentam o edifício.

Só quando a água sair será possível avaliar o verdadeiro impacto do sal que se infiltrou nos mosaicos e nas colunas. Francesco Moraglia, patriarca da Basílica, disse, citado pelo jornal "La Vanguardia", que nunca tinha visto ondas tão grandes como as que se abateram sobre cidade na terça-feira.

Para a especialista Silvia Giulia, as cheias representam uma ameaça maior do que o fogo na Catedral de Notre Dame, em Paris. "Na Basílica, a água, e principalmente o sal marinho, provocaram uma corrosão irreversível", explicou. "É como a explosão nuclear de Chernobyl. As marés afectam da mesma forma que as radiações, que vão corroendo lentamente a estrutura", disse.

A Basílica já tinha sofrido com as inundações de outubro do ano passado, que obrigou a um longo processo de restauro do chão e das colunas. O histórico edifício já sofreu seis cheias deste género ao longo dos vários séculos, sendo que metade delas aconteceram nos últimos vinte anos.

Governo italiano decreta estado de emergência em Veneza devido às inundações

O Governo italiano declarou, na quinta-feira, o estado de emergência em Veneza devido às inundações, anunciou o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, referindo que vão ser disponibilizados 20 milhões de euros para as "intervenções mais urgentes".

"O Governo aprovou o estado de emergência em Veneza", disse o primeiro-ministro, numa mensagem divulgada na rede social Twitter. Giuseppe Conte acrescentou que vão ser disponibilizados 20 milhões de euros para as "intervenções mais urgentes, de apoio à cidade e à população".

Numa outra mensagem na rede social, o primeiro-ministro anunciou que foi também declarado o estado de emergência para Alexandria, atingida pelo mau tempo em outubro, com 17 milhões de euros a serem disponibilizados