O Jogo ao Vivo

Drogas

Baterista dos AC/DC confessa crimes

Baterista dos AC/DC confessa crimes

O músico Phil Rudd, baterista do grupo australiano AC/DC, admitiu em tribunal culpa de posse de droga e ameaça de morte a duas pessoas, acusações de que é alvo na justiça.

No primeiro dia do julgamento que decorre em Tauranga, na Nova Zelândia, e no qual é arguido, o músico rock admitiu o que antes tinha negado, quando foi detido em setembro passado à porta de casa, nesta cidade neozelandesa.

Nessa altura, Phil Rudd foi acusado de fazer ameaças de morte a um empreiteiro e à filha deste e de ter na sua posse metanfetaminas e canábis.

A leitura da sentença está marcada para 26 de junho.

Nascido na Austrália, Phil Rudd vive na Nova Zelândia desde 1983. A contas com a justiça, o músico já não se pode juntar à banda para a digressão "Rock or Bust", tendo sido substituído por Chris Slade.

Outras Notícias