O Jogo ao Vivo

Informação

BBC retoma emissão rádio de ondas curtas após bloqueio russo

BBC retoma emissão rádio de ondas curtas após bloqueio russo

A BBC voltou a emitir sinal de rádio através das ondas curtas para garantir acesso à informação às populações ucraniana e russa. A decisão surge após a Rússia ter bloqueado os sites da estação britânica.

A BBC lançou um serviço de rádio de ondas curtas para "assegurar a resiliência da sua operação noticiosa na Ucrânia e na Rússia". A emissão consistirá em quatro horas diárias de notícias do seu serviço mundial em inglês, informou a estação.

PUB

A medida surge após o Roskomnadzor, a agência de informação e telecomunicações russa, ter bloqueado o acesso ao site da BBC em russo, bem como aos sites da estação Meduzha e da Radio Liberty. O site da estação britânica não estava incluído nos endereços banidos, mas o governo russo já se vinha queixando que a BBC estava a ter um "papel decisivo em minar a estabilidade e segurança" da Rússia".

Ondas curtas tinha sido abandonadas em 2008

O serviço de ondas curtas foi muito usado nas áreas de conflito e de catástrofe durante a II Guerra Mundial e a Guerra Fria pois consegue chegar mais longe e ser mais facilmente captado por rádios portáteis.

Em 2008, após 76 anos de emissões, a BBC tinha cessado com as ondas curtas na Europa tendo em conta os avanços tecnológicos e a disseminação da informação online.

"Continuar a dar ao povo russo acesso à verdade"

O diretor-geral da BBC explicou num comunicado que "Costuma-se dizer que a verdade é a primeira baixa da guerra. Num conflito onde a desinformação e a propaganda são abundantes, há uma necessidade clara para informação independente e factual na qual as pessoas podem confiar e, numa evolução significativa, milhões de russos estão agora a recorrer à BBC".

"Vamos continuar a dar ao povo russo acesso à verdade, seja de que maneira for", prometeu Tom Davie.

Segundo a BBC, o número de visitantes dos seus sites em ucraniano e em russo aumentou exponencialmente desde o início do conflito. Na última semana de fevereiro, o número de visitantes ucranianos foi de cerca de 3,9 milhões, o dobro da média registada no ano anterior. E, na última semana, o site russo da BBC registou 10,7 milhões de visitantes, mais do triplo da média registada desde o início do ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG