Faixa de Gaza

Mulher grávida e filho bebé morrem em ataque israelita

Mulher grávida e filho bebé morrem em ataque israelita

Uma palestiniana grávida e o filho de 14 meses morreram, este sábado, depois de um ataque israelita ter atingido a sua casa na Faixa de Gaza.

Segundo o Ministério da Saúde palestiniano, o bebé morreu no ataque e a mãe tinha ficado gravemente ferida, mas acabou por não resistir aos ferimentos e também morreu.

"Falastine Abou Arar, de 37 anos e grávida, morreu após ter sido ferida na cabeça" durante o bombardeamento da sua casa no leste da Cidade de Gaza, declarou o ministério.

A Força Aérea de Israel realizou vários ataques na Faixa de Gaza em resposta aos cerca de 200 "rockets" lançados este sábado contra Israel a partir da Faixa de Gaza.

Através de um comunicado, a União Europeia (UE) apelou para o "fim imediato" dos disparos de "rockets" palestinianos disparados a partir de Gaza em direção a Israel.

"É urgente alterar esta perigosa situação para proteger a vida dos civis", declarou em comunicado a porta-voz da UE, Maja Kocijancic, exortando à reversão da atual escalada. "Israelitas e palestinianos têm o direito de viver em paz, em segurança e com dignidade", referiu a porta-voz.

"Apenas uma solução política pode pôr termo à violência. Os esforços desenvolvidos pelo Egito e a ONU para acalmar a situação contam com o pleno apoio da União Europeia", prosseguiu, numa referência às tentativas de mediação do Cairo e das Nações Unidas para garantir uma nova trégua.

Cerca de 200 "rockets" foram disparados este sábado do território palestiniano em direção a Israel, motivando ataques de represália que provocaram pelo menos três mortos palestinianos. De manhã tinha sido anunciada a morte de um jovem do movimento islamita Hamas.

Dezenas de mísseis foram intercetados pelo sistema de defesa antimíssil israelita "Cúpula de Ferro", outros caíram em espaços abertos e foram retirados por efetivos da polícia, que aumentou as medidas de segurança na zona sul e a presença de patrulhas nas cidades, informou um comunicado da polícia israelita.

Em resposta aos lançamentos, "tanques do exército israelita atacaram várias posições militares pertencentes à organização terrorista Hamas", depois de a força aérea israelita ter atacado duas rampas de lançamento de "rockets" no enclave palestiniano, anunciou o exército israelita.

Esta escalada, a mais importante desde há várias semanas, surge um dia após os fortes protestos ao longo da fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel, que provocaram quatro mortos entre os palestinianos.