Tensão

Bélgica confirma fuga de dois jihadistas belgas de prisão curda na Síria

Bélgica confirma fuga de dois jihadistas belgas de prisão curda na Síria

O responsável pela agência antiterrorista da Bélgica confirmou esta quarta-feira que dois jihadistas belgas escaparam de um centro de detenção curdo "no norte da Síria".

Durante uma audição na comissão de Relações exteriores do parlamento federal belga, Paul van Tigchelt, diretor do Órgão de Coordenação para a Análise da Ameaça (OCAM), referiu-se à fuga de dois "combatentes terroristas estrangeiros do sexo masculino", indicou o diário Le Soir.

Van Tigchelt também assinalou que foi perdido o rasto de três mulheres e seis crianças que se encontravam no campo de Ain Issa, no norte da Síria, incendiado na terça-feira por familiares de jihadistas.

"O acampamento de Ain Issa já não existe. As mulheres e os seus filhos tiveram de abandonar o acampamento, quer quisessem ou não", indicou Van Tigchelt em declarações ao diário Nieuwsblad.

O diretor da OCAM acrescentou que nesta região existem 55 combatentes jihadistas estrangeiros e 69 crianças com ligações à Bélgica, seja por serem cidadãos belgas ou por terem residido na Bélgica antes de partirem para a Síria onde se juntaram às fileiras do grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Ainda segundo Van Tigchelt, é pouco provável que algum "combatente terrorista estrangeiro" possa chegar à Europa sem que seja detetado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG