EUA

Bernie Sanders vai permanecer em campanha democrata apesar do favoritismo de Joe Biden

Bernie Sanders vai permanecer em campanha democrata apesar do favoritismo de Joe Biden

O senador Bernie Sanders anunciou esta quarta-feira que pretende prosseguir na corrida para a investidura Democrata apesar dos revezes perante Joe Biden, o grande favorito para defrontar o Republicano Donald Trump nas presidenciais de novembro.

Após as duras derrotas na noite de terça-feira nas primárias, em particular no Estado de Michigan, a figura de proa da esquerda socialista norte-americana decidiu prosseguir no confronto com o ex-vice-presidente de Barack Obama.

"Vencemos o debate geracional", afirmou, combativo, Bernie Sanders, de 78 anos, desde a sua cidade de Burlington, no Estado do Vermont, insistindo nos bons resultados que obteve junto dos jovens norte-americanos.

À semelhança do que ocorreu há quatro anos, o senador conseguiu mobilizar multidões em torno das promessas de um seguro de doença universal e de um ensino gratuito, mas não conseguiu garantir uma adesão significativa do eleitorado afro-americano, decisivo para os Democratas.

Os dois candidatos septuagenários vão assim encontrar-se no domingo para um debate no Arizona, que será seguido com particular atenção.

Após uma série de vitórias no Mississippi, Missouri, Idaho, e Michigan, Joe Biden, de 77 anos, está em muito boa posição para se apresentar como o candidato do Partido Democrata para o escrutínio de 3 de novembro.

PUB

Na perspetiva de Julian Zelizer, professor de História na universidade de Princeton, os dois septuagenários deverão promover uma aproximação mútua, para evitar os erros cometidos pelos Democratas nas primárias de 2016.

"Será crucial que Sanders mobilize a sua base eleitoral em apoio ao [outro] candidato. Mas Biden deverá fazer um gesto face ao entusiástico movimento que apoia Sanders. Isso exigirá esforços recíprocos", sublinhou na rede social Twitter, citado pela agência noticiosa AFP.

Algumas personalidades, como a estrela ascendente dos Democratas Alexandria Ocasio-Cortez, ativa apoiante de Sanders, poderão desempenhar uma função de intermediário.

Numa situação em que Barack Obama permanece muito discreto, a evolução da epidemia do novo coronavírus nos Estados Unidos constitui outro fator que está a pesar na longa maratona eleitoral.

Por medida de precaução, Joe Biden e Bernie Sanders anularam os seus comícios previstos para a noite de terça-feira no Ohio.

A equipa de Donald Trump, que até ao momento minimizou a ameaça, anunciou uma concentração em 19 de março no Wisconsin designada "Os católicos com Trump".

Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas, assinalou a propósito que, perante uma situação "que evolui em permanência", é impossível fazer recomendações para os comícios de campanha previstos para os próximos meses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG