EUA

Biden assegura retirada de civis do Afeganistão, mas não garante "resultado final"

Biden assegura retirada de civis do Afeganistão, mas não garante "resultado final"

O presidente dos EUA, Joe Biden, voltou a vir a público para falar sobre a retirada de civis norte-americanos do Afeganistão, tomado no domingo pelos talibãs.

"Desde que falei na segunda-feira, fizemos um processo significativo", começou por dizer Joe Biden, afirmando que os EUA já garantiram o aeroporto de Cabul e estão a proceder à evacuação de civis.

"Este é um dos maiores e mais difíceis transportes aéreos da história", continuou. "E o único país do mundo capaz de projetar tanta potência do outro lado do mundo, com esse grau de precisão, são os Estados Unidos da América."

O presidente dos EUA apelou aos civis para saírem do Afeganistão: "Fizemos uma pausa nos voos de Cabul esta manhã para garantir que pudéssemos fazer o acompanhamento dos evacuados nos seus pontos de trânsito", disse Biden, acrescentando que os voos foram retomados.

Na quinta-feira, 5700 evacuados levantaram voo do país tomado pelo talibãs no domingo, incluindo 169 norte-americanos que "saltaram o muro do aeroporto com meios militares". "Deixe-me ser claro. Qualquer americano que quiser voltar para casa, levar-lo-emos para casa", assegurou. Mas "não posso prometer qual será o resultado final" devido ao perigo no terreno.

"Esta missão de retirada é perigosa. Implica riscos para as nossas forças armadas e acontece em circunstâncias difíceis. Não posso prometer qual será o resultado final ou que será sem risco de perdas", explicou.

PUB

Os EUA também forneceram apoio militar a aliados e a jornalistas estrangeiros que ainda estão em Cabul.

Biden garantiu ainda que o país está em "contacto constante" com os talibãs e informaram-nos que podem esperar uma "resposta rápida e enérgica" dos EUA se se envolverem em qualquer ataque contra os americanos.

Questionado sobre se a queda do Afeganistão levou a uma perda de credibilidade dos EUA no cenário mundial e disse que não viu "nenhuma dúvida sobre a nossa credibilidade" por parte dos aliados dos EUA. "Não vi isso. Na verdade, é exatamente o contrário", insistiu.

Há pelo menos cinco mil soldados americanos no aeroporto de Cabul e o número deve subir para seis mil nas próximas horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG