Covid-19

Biden escolhe ex-comissário da FDA para liderar vacinação

Biden escolhe ex-comissário da FDA para liderar vacinação

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, escolheu um ex-comissário da agência de medicamentos para liderar o plano de vacinação contra a covid-19, propondo-se vacinar 100 milhões de pessoas nos primeiros 100 dias de Governo.

David Kessler, que terá o título de diretor científico da resposta à covid-19, chefiou a Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) na década de 1990, em mandatos de presidentes de ambos os partidos políticos, e tem atuado como um dos principais conselheiros para a pandemia na equipa de Biden, tendo a sua nomeação sido anunciada esta sexta-feira pela comissão de transição de poderes presidenciais nos EUA.

Kessler trabalhará num organismo externo ao Departamento de Saúde, assumindo a responsabilidade pelo lado científico da Operação Warp Speed, um esforço lançado sob a Administração do presidente cessante, Donald Trump, para desenvolver rapidamente vacinas e tratamentos para a covid-19.

A campanha de vacinação do país começou lentamente e a maior parte das doses entregues aos estados pelo Governo federal não está a ser usada de forma imediata.

Kessler assumirá o papel agora desempenhado por Moncef Slaoui, um proeminente cientista de vacinas que tem atuado como consultor chefe da Operação Warp Speed.

Diversas vacinas candidatas em desenvolvimento estão em testes clínicos finais e uma empresa deverá em breve solicitar a aprovação de emergência da FDA para a sua utilização.

O general do Exército Gustave Perna, responsável pela entrega da vacina, deve permanecer no cargo.

PUB

Kessler, de 69 anos, poderá começar a trabalhar imediatamente, já que o seu cargo não requer aprovação do Senado. Vai coordenar a revisão e aprovação da vacina, bem como a logística de fabricação de milhões de doses adicionais, numa altura em que apenas 12 milhões de doses foram administradas e o número de casos diários de contaminação continua a subir nos EUA.

Especialistas dizem que os EUA precisarão de vacinar mais de 250 milhões de pessoas para atingir a meta de "imunidade de grupo", conseguindo a resistência generalizada ao vírus e permitindo o regresso à vida normal.

Kessler na FDA quando rotulou nicotina como droga

Kessler dirigiu a FDA de 1990 a 1997, durante as presidências do republicano George H. W. Bush e do democrata Bill Clinton, e o seu legado repousa principalmente numa investigação abrangente sobre as práticas da indústria do tabaco, o que levou a agência a rotular a nicotina como uma droga que as empresas manipulavam propositadamente para viciar os fumadores.

Quando o Congresso deu à FDA jurisdição sobre setores importantes da indústria do tabaco, em 2009, a lei aprovada baseou-se essencialmente nas ideias iniciais de Kessler.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.994.833 mortos resultantes de mais de 93 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG