EUA

Biden quer que 45% da eletricidade provenha da energia solar em 2050

Biden quer que 45% da eletricidade provenha da energia solar em 2050

A administração de Joe Biden anunciou, na quarta-feira, um plano para que, em 2050, 45% da eletricidade provenha da energia solar.

O plano da administração Biden ambiciona a transformação da indústria elétrica dos Estados Unidos. O presidente do país quer aumentar os atuais parcos 3% de energia elétrica proveniente de energia solar para 45%, em 2050. A meta estabelecida pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE, na sigla em inglês) faz parte da agenda do Governo democrata para reduzir significativamente as emissões de gases de efeito de estufa e combater as alterações climáticas.

O departamento norte-americano responsável pela política de energia e segurança nuclear publicou, na manhã de quarta-feira, um estudo que concluiu que a energia solar tem potencial para fornecer para os Estados Unidos até 40% da eletricidade em 15 anos, quase 10 vezes mais do que nos dias de hoje.

A comunidade científica concorda que é fundamental que os Estados Unidos alcancem a neutralidade das emissões até 2050 para que os gases com efeito de estufa não se acumulem na atmosfera e aqueçam o planeta. Para atingir este objetivo, terá de se recorrer mais às energias renováveis.

O anúncio desta quarta-feira feito pelo Governo norte-americano acolhe várias iniciativas de combate às alterações climáticas. Joe Biden assinou, no início de agosto, uma ordem executiva com o objetivo de, até 2030, metade dos carro vendidos serem elétricos ou com emissões zero, bateria, célula de combustível ou híbridos plug-in.

Numa visita aos bairros inundados pelo furacão Ida, esta semana, Biden disse que as mudanças climáticas se converteram "na crise de todos".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG