Mundo

Bielorrússia dá asilo a suspeito de agredir polícias na invasão do Capitólio

Bielorrússia dá asilo a suspeito de agredir polícias na invasão do Capitólio

Um norte-americano acusado de crimes federais por ter agredido polícias durante a invasão do Capitólio dos EUA, em 6 de janeiro de 2021, recebeu asilo na Bielorrússia, segundo noticiou a comunicação social daquele país.

Evan Neumann, de 49 anos, foi acusado há um ano de agressão a polícias durante a invasão do Capitólio norte-americano, quando apoiantes do ex-presidente Donald Trump se manifestaram e tentaram impedir a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais.

Em entrevista ao canal Belarus 1, divulgada no ano passado, o suspeito reconhecer ter estado na manifestação, mas rejeitou as acusações de agressão a polícias.

"Tenho sentimentos contraditórios. Estou feliz pela Bielorrússia ter cuidado de mim. Mas estou insatisfeito por me encontrar numa situação em que tenho problemas no meu próprio país", referiu em entrevista à televisão estatal BelTA, numa reportagem exibida na terça-feira e citada pelo Washington Post.

A Bielorrússia é aliada da Rússia e não tem um acordo de extradição com os Estados Unidos.

Na altura da invasão do Capitólio, o Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, e o Presidente russo, Vladimir Putin, aproveitaram o motim para acusar os Estados Unidos de terem um duplo critério quanto a manifestações antigovernamentais.

Evan Neumann tinha revelado à Bielorrússia 1 que viajou em março de 2021para Itália e depois para a Ucrânia, antes de cruzar ilegalmente a fronteira para a Bielorrússia.

PUB

Nas imagens da câmara de corpo da polícia no Capitólio, ​​​​​​​Neumann é visto a empurrar grades de metal e a agredir a murro dois policias, segundo a acusação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG