Negociações

Boris diz que acordo para o Brexit é  improvável 

Boris diz que acordo para o Brexit é  improvável 

Quotas de pesca são agora fator de divisão com a União Europeia.

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, considerou, esta quinta-feira, que as negociações do Brexit encontram-se numa "situação grave". Num comunicado, após um curto telefonema com Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, o governante reiterou a ideia de ser "muito provável" não haver acordo. A questão das pescas mantinha-se como tema de divergente.

O primeiro-ministro britânico, segundo o "Guardian", terá referido à líder da Comissão que "o Reino Unido não podia aceitar uma situação em que era o único país soberano do mundo a não ser capaz de controlar o acesso às suas próprias águas por um longo período e a enfrentar quotas de pesca que prejudicariam enormemente a sua própria indústria".

Para haver um acordo, é preciso que Bruxelas "mude significativamente", considerou o primeiro-ministro britânico. "Sobra pouco tempo e se nenhum acordo for alcançado, o Reino Unido e a UE vão-se separar como amigos" e passar a negociar sob as condições da Organização Mundial do Comércio a partir de 2021.

Durante a tarde, o Governo britânico defendera que a probabilidade de um acordo de comércio com a União Europeia (UE) para o pós-Brexit era inferior a 50%, apesar de questões como o transporte rodoviário de mercadorias e a coordenação da segurança social já estarem definidas. "Neste momento, infelizmente, o mais provável é não alcançarmos um acordo", disse o ministro do Gabinete, Michael Gove, na comissão parlamentar sobre a futura relação com a UE.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG