Incidente

Boris Johnson pede investigação "credível e transparente" sobre desastre aéreo no Irão

Boris Johnson pede investigação "credível e transparente" sobre desastre aéreo no Irão

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, pediu esta quinta-feira uma "investigação completa, credível e transparente" sobre o desastre aéreo ocorrido na quarta-feira no Irão que matou 176 pessoas, incluindo três britânicos.

"As informações que temos são muito perturbadoras e estamos a analisá-las com urgência", acrescentou um porta-voz do gabinete do primeiro-ministro britânico (Downing Street), sem fornecer mais pormenores, após um contacto telefónico entre Boris Johnson e o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy.

O aparelho Boeing 737 da companhia aérea privada ucraniana Ukraine International Airlines (UIA, na sigla em inglês) despenhou-se na quarta-feira de manhã dois minutos depois de ter descolado da capital iraniana, Teerão.

O aparelho tinha como destino a capital da Ucrânia, Kiev.

Todas as 176 pessoas (passageiros e tripulantes) que estavam a bordo morreram no desastre.

A maioria das vítimas tinha nacionalidade iraniana e canadiana, mas também estavam a bordo cidadãos da Ucrânia, Suécia, Afeganistão, Alemanha e do Reino Unido.

As autoridades ucranianas, que enviaram para Teerão uma equipa de 45 investigadores para participar no inquérito em curso, avançaram hoje que estão a investigar pelo menos sete possíveis causas do desastre, incluindo um eventual ataque com mísseis.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG