México

Brad Gobright, o alpinista norte-americano que morreu numa queda de 300 metros

Brad Gobright, o alpinista norte-americano que morreu numa queda de 300 metros

O alpinista de escalada livre Brad Gobright morreu, na semana passada, em consequência de uma queda de 300 metros de altura, numa montanha em El Potrero Chico, no norte do México, popular destino para praticantes deste tipo de desporto.

Brad, 31 anos, natural da Califórnia, descrito por alguma imprensa como "um dos alpinistas de escalada livre mais talentosos do mundo", ganhou protagonismo depois de, segundo a "National Geographic", ter estabelecido um recorde de velocidade ao escalar o "The Nose", rota de escalada até ao cume do El Capitan, de 910 metros de altura, no Parque Nacional de Yosemite, EUA. Além do fabuloso tempo alcançado na Califórnia (duras horas, 19 minutos e 44 segundos, entretanto ultrapassados), Brad foi o primeiro alpinista a completar a subida sem cordas do "Doub-Griffith" e do "Hairstyles and Attitudes", dois percursos de escalada no Eldorado Canyon, no Colorado.

Na semana passada, um acidente levou-lhe a vida, quando descia a montanha Sendero Luminoso (850 a 900 metros de altura), em El Potrero Chico (México), com o parceiro de aventuras, o também norte-americano Aidan Jacobson, de 26 anos. A queda que arrastou os dois deixou Aidan apenas com pequenos ferimentos mas foi fatal para Brad.

Segundo a imprensa norte-americana, os dois atletas usavam uma técnica avançada chamada "simul-rappelling", que consiste em dois alpinistas descerem uma montanha numa só corda (ou em duas amarradas) ao mesmo tempo. Neste caso, cada norte-americano seguia numa extremidade da corda, para servirem de contrapeso um ao outro, mas uma utilização incorreta da mesma provocou o desastre.

"Eu estava um pouco acima dele. Estava do lado esquerdo e ele do direito, e de repente senti um estalo e começámos a cair", recordou o alpinista sobrevivente à publicação especializada "Rock and Ice". O mesmo site detalha que a queda de Aidan foi amortecida por um arbusto e que o alpinista foi imediatamente ajudado por dois outros atletas que assistiram ao acidente.

O acidente de Brad Gobright voltou a focar a falta de condições de segurança em desportos desta natureza e motivou várias mensagens de tributo por parte de grandes nomes do alpinismo. Depois de ter confirmado a morte do alpinista, o Governo norte-americano prestou as "mais sinceras condolências à família" e disse estar "a acompanhar de perto a investigação das autoridades locais e a fornecer apoio consular", no México.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG