segurança rodoviária

Brasil: Acidentes de trânsito vitimaram mortalmente 247 mil pessoas em sete anos

Brasil: Acidentes de trânsito vitimaram mortalmente 247 mil pessoas em sete anos

O Brasil é o país com mais vítimas mortais em todo o mundo resultantes de acidentes de trânsito, com mais de 247 mil óbitos em sete anos, noticiou hoje o diário O Globo.

Durante o período de fim de ano, registou-se um aumento de quase 4 por cento nas mortes ocorridas em rodovias federais, com 455 mortos referenciados ao longo dos 16 dias da operação especial lançada pela Polícia Rodoviária Federal.

O Departamento Nacional de Infra-estruturas de Transportes (DNIT) reconhece que deficiências no controlo da velocidade e na sinalização contribuem para os altos índices de acidentes automobilísticos.

Segundo dados do Ministério da Saúde, só em 2008 foi registada a morte de 36 mil pessoas, o equivalente a 100 mortes diárias.

Em 2007 foram registadas 37.400 mortes.

A região Sudeste, que engloba os Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, liderou a lista do número de óbitos provocados por acidentes de transportes terrestres em 2007 e 2008, com 15 mil e 14.200 mortes, respectivamente.

Este número ultrapassa quatro vezes o valor registado na guerra civil em Angola, em que, em média, 3.500 pessoas morreram anualmente.

A ausência de sinalização é uma das principais razões para o elevado número de mortes no trânsito, segundo O Globo.

Segundo o DNIT, quase um terço das rodovias federais no Brasil reprova nos testes de sinalização, o que significa que dos 56 mil quilómetros pavimentados de rodovias, 18 mil quilómetros apresentam precárias indicações de curvas perigosas, limites de velocidade e proibição de ultrapassagens.

Outras Notícias