Covid-19

Brasil supera 18,9 milhões de casos e 528 mil mortos

Brasil supera 18,9 milhões de casos e 528 mil mortos

O Brasil ultrapassou esta quarta-feira a barreira de 18,9 milhões de infeções pelo novo ​​​​​​​coronavírus (18.909.037) e totaliza 528.540 mortes devido à covid-19, informou o Ministério da Saúde brasileiro.

Desse total, 1.648 óbitos e 54.022 novos casos foram contabilizados nas últimas 24 horas, num momento em que a média móvel de casos e mortes no país está em queda.

Contudo, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde, os dados do Estado de Rondônia apresentam "inconsistências", podendo os números reais ser diferentes do total apresentado.

De acordo com o último boletim epidemiológico difundido pelo Governo brasileiro, a taxa de incidência da covid-19 no país aumentou hoje para 252 mortes e 8.998 casos por 100 mil habitantes. Já a taxa de letalidade permanece fixada em 2,8%.

Em números absolutos, o Brasil, com 212 milhões de habitantes, é o segundo país com mais mortes em todo o mundo, depois dos Estados Unidos, e o terceiro com mais casos, superado pelos norte-americanos e pela Índia.

É também a nação com maior número de óbitos e de casos de covid-19 em todo o mundo nas últimas 24 horas, de acordo com o painel Worldometer.

Internamente, São Paulo é o foco da pandemia no país, ao concentrar 3.824.111 diagnósticos positivos de Sars-CoV-2 e 130.935 vítimas mortais desde que a doença chegou ao Estado, em fevereiro de 2020.

PUB

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje o adiantamento em 30 dias da conclusão da entrega de doses da vacina Coronavac, da chinesa Sinovac mas desenvolvida no Brasil pelo Instituto Butantan, para o Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.

Com o adiantamento, o contrato de 100 milhões de doses do Butantan, vinculado ao executivo de São Paulo, com o Ministério da Saúde será concluído até 31 de agosto, segundo o governador.

Doria anunciou ainda a compra de quatro milhões de doses da Coronavac destinadas apenas para a imunização da população 'paulista'.

Questionado sobre a legalidade de comprar doses para São Paulo antes de entregar as vacinas adquiridas pelo Governo Federal, Doria declarou que a negociação por parte de Estados foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

"Nós estamos amparados pela decisão do STF, assim como qualquer outro Estado ou conjunto de Estados, que nos permite comprar diretamente vacinas e aplicar na sua população", disse o governador.

Ainda de acordo com Doria, essas doses virão da China já prontas e não necessitam de processamento por parte do Instituto Butantan.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.996.519 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 184,4 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente feito pela agência France-Presse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG