O Jogo ao Vivo

Pandemia

Brasil volta a registar mais de mil mortes diárias e ultrapassa os 30 mil óbitos

Brasil volta a registar mais de mil mortes diárias e ultrapassa os 30 mil óbitos

O Brasil voltou a ultrapassar a barreira das mil mortes diárias pela covid-19, tendo registado 1262 óbitos nas últimas 24 horas, num total de 31199 vítimas mortais desde o início da pandemia, informou o executivo.

No dia em que o Brasil alcançou o seu maior número diário de mortes, o país sul-americano juntou-se também à lista dos quatro países que já ultrapassaram a barreira das 30 mil vítimas mortais, ao lado de Itália, Reino Unido e Estados Unidos da América.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, o país registou 28.936 infetados nas últimas 24 horas, totalizando agora 555383 casos confirmados.

O país investiga ainda a eventual relação de 4312 mortes com a doença de covid-19, num momento em que 223638 pacientes infetados já recuperaram e 300546 continuam sob acompanhamento.

O estado de São Paulo, foco da covid-19 no país, concentra 118295 casos de infeção e 7994 mortes, tendo registado hoje o seu recorde diário de óbitos e infetados desde a chegada da pandemia ao país, num momento em que começou a reabrir a economia e a flexibilizar as medidas de isolamento social.

Segue-se o Rio de Janeiro, que tem agora 56.732 pessoas diagnosticadas e 5.686 óbitos, e o Ceará, que totaliza oficialmente 53.073 infetados e 3.421 vítimas mortais.

O Brasil continua a ser um dos países que menos testes à covid-19 faz, tendo feito até ao momento cerca de 4,3 mil testes por cada milhão de habitantes (Brasil tem 210 milhões de habitantes), segundo o portal Worldometer, que compila quase em tempo real informações da Organização Mundial da Saúde, dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças, de fontes oficiais dos países, de publicações científicas e de órgãos de informação.

O Ministério da Saúde informou hoje que, até ao momento, comprou e distribuiu 2.651 ventiladores por 22 das 27 unidades federativas do país.

"A aquisição desses equipamentos é de responsabilidade dos estados e municípios, mas diante da pandemia de covid-19, o Ministério da Saúde utilizou o seu poder de compra para fazer as aquisições em apoio irrestrito aos gestores locais do sistema público de saúde", indicou a tutela em comunicado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 377 mil mortos e infetou mais de 6,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,6 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.