O Jogo ao Vivo

Motim

Brigada russa atropela propositadamente comandante após elevadas baixas

Brigada russa atropela propositadamente comandante após elevadas baixas

Um coronel russo terá ficado sem as pernas após ter sido atropelado propositadamente por um dos próprios tanques, nos arredores de Kiev. Ao que tudo indica, os homens revoltaram-se após a perda de mais de metade da brigada.

O coronel Yuri Medvedev comandava a 37.ª Brigada de Fuzileiros Motorizados, uma unidade de blindados colocada em Makariv, a oeste de Kiev. Na passada semana, o militar terá sido alvo de um motim. Os seus homens consideraram-no culpado das elevadas baixas sofridas pela unidade.

A notícia da revolta foi avançada por um jornalista ucraniano na quarta-feira e entretanto confirmada por várias fontes. "O soldado esperou pelo momento certo e, durante a batalha, passou por cima do comandante, atingindo-o nas duas pernas", escreveu Roman Tsymbaliuk, acrescentando que a brigada decidiu punir o comandante por já ter perdido mais de metade dos homens desde que chegaram à região.

PUB

Fontes oficiais ucranianas chegaram a garantir que havia morrido. Porém, relatos posteriores indicam que, apesar de gravemente ferido, Yuri Medvedev terá sobrevivido. O comandante foi transportado para um hospital na Bielorrússia.

Num filme divulgado pelo presidente checheno Ramzan Kadyrov, um aliado muito próximo de Putin, vê-se o coronel a ser colocado numa maca com ferimentos graves nas pernas.

Sétimo general russo morto

Ontem, sexta-feira, as forças ucranianas confirmaram a morte de mais um general russo. Segundo o porta-voz do presidente ucraniano, Oleksiy Arestovych, o tenente-general Yakov Ryazantsev comandava o 49º Exército Russo e foi morto num ataque ao aeródromo de Chernobaevka, a sul de Kherson.

É já o sétimo general a ser morto desde o início da guerra, um número altamente invulgar, tendo em conta que a invasão russa da Ucrânia envolverá cerca de 20 generais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG