Mundo

Buscas no "Costa Concordia" foram retomadas com melhoria do tempo

Buscas no "Costa Concordia" foram retomadas com melhoria do tempo

As buscas de desaparecidos no naufrágio do paquete "Costa Concordia" ao largo da Toscânia, Itália, foram retomadas, esta segunda-feira à tarde, graças a uma melhoria das condições do mar, que horas antes tinham obrigado à retirada dos mergulhadores.

Segundo um porta-voz dos bombeiros, Luca Cari, as condições meteorológicas melhoraram e o navio, que se encontra parcialmente submerso e virado e que de manhã chegou a sofrer uma deslocação de cerca de nove centímetros, estabilizou.

O porta-voz indicou, contudo, que continua a haver um risco de o navio se mover e afundar completamente.

PUB

Quinze pessoas - norte-americanos, franceses, alemães e italianos - estão desaparecidas desde o naufrágio, na sexta-feira à noite, ao lago da Toscânia. Pelo menos seis pessoas morreram no acidente.

O "Costa Concordia" desviou-se da rota planeada e embateu em rochas, o que provocou um rombo no casco e o fez tombar, com cerca de 4.200 pessoas a bordo.

Segundo o presidente da empresa proprietária do navio, a Costa Crociere, o acidente deveu-se a um "erro humano" do capitão, Francesco Schettino, detido sábado pelas autoridades.

"A rota foi estabelecida correctamente. O facto de (o navio) se ter afastado da rota deve-se exclusivamente a uma manobra do comandante que não foi aprovada, autorizada ou comunicada à empresa, disse Pier Luigi Foschi.

Rodolfo Raiteri, chefe das equipas de mergulhadores, descreveu as condições das buscas como "desastrosas" e muito arriscadas, porque os corredores do navio estão atravancados com objectos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG