Investigação

Caça ao homem no Canadá: Falsa pista sobre fugitivos adensa mistério

Caça ao homem no Canadá: Falsa pista sobre fugitivos adensa mistério

As autoridades do Canadá sofreram mais um duro revés na busca por dois adolescentes suspeitos de terem assassinado três pessoas. Na segunda-feira, a Polícia Montada do Canadá anunciou que um relato de um avistamento dos dois rapazes não deu em nada.

Kam McLeod, 19 anos, e Bryer Schmegelsky, 18, continuam desaparecidos e, apesar, de no início desta semana uma pessoa ter contactado as autoridades dando conta de um avistamento, nada mudou.

As autoridades pedem aos habitantes para se manterem vigilantes, principalmente nas zonas entre de York Landing e Gillam, uma extensão de mais de 200 quilómetros, onde se concentra grande parte da operação policial.

Kam e Bryer são procurados pelo homicídio de um professor de Vancouver e suspeitos de terem assassinado Licas Fowler, de 23 anos, e Chynna Desse, de 24.

Pista não traz qualquer resultado

A Polícia Montada do Canadá pediu apoio à Força Aérea do país para uma investigação na zona de York Landing, no domingo, depois de dois elementos que patrulham a zona em redor do local onde vive a tribo indígena Bear Clan terem encontrado dois adolescentes que correspondiam às fotografias entregues pelas autoridades à comunidade local. Ao portal "ABC", James Favel disse que viu duas pessoas à procura de comida num contentor do lixo.

"Aquilo pareceu-nos estranho e, claro, contamos logo tudo à polícia. A aldeia entrou em estado de alerta", explicou. "Eles depois correram em direção às lagoas e desapareceram no meios das árvores", relatou.

O que parecia ser um passo decisivo na busca pelos dois desaparecidos não teve qualquer resultado. "Os nossos agentes no solo não estabeleceram qualquer contacto com qualquer indivíduo e, por isso, não podemos clarificar se são os suspeitos", disse, em conferência de imprensa, uma porta-voz da polícia.

Nos últimos dias, as autoridades contaram com o apoio de um avião CC-130H Hercules e um CP-140 Aurora para patrulhar a zona.

Além disso, houve um grande reforço de material militar para tentar encontrar os dois fugitivos, que são considerados perigos e que podem estar armados e desesperados depois de duas semanas em fuga.

Jovens podem ter sido vítimas de acidente

Uma outra possibilidade entretanto levantada passa pela hipótese de os jovens terem ficado presos ou sofrido um acidente. "Ainda não tivemos verão este ano. Já se pode nadar nos rios, mas a água continua gelada", disse Ron Spence, um caçador que conhece bem a zona. "Com a chuva forte que tem caído, eles vão ter que enfrentar grandes desafios", explicou.