O Jogo ao Vivo

Mundo

Caiu avião nos Alpes franceses com 150 pessoas a bordo

Caiu avião nos Alpes franceses com 150 pessoas a bordo

Avião Airbus A320 da companhia alemã Germanwings caiu, esta terça-feira, nos Alpes, no sul de França. Não há sobreviventes entre os 150 que seguiam a bordo. Uma das caixas negras já foi encontrada.

"A caixa negra vai ser imediatamente analisada, nas próximas horas, para permitir que o inquérito judicial avance rapidamente", disse o ministro do interior francês, que se deslocou à zona do acidente, citado pelo jornal "Le Figaro".

As primeiras imagens da zona do acidente mostram o avião totalmente pulverizado. "Vimos o avião completamente destruído, os corpos também destruídos, e não há um pedaço intacto da asa ou da fuselagem", descreveu Bruce Robin, procurador da cidade de Marselha, à agência Reuters, depois de sobrevoar de helicóptero a zona de impacto.

Um dos helicópteros conseguiu aterrar no local e a polícia confirmou não haver sobreviventes.

A polícia francesa diz que a recuperação dos corpos vai demorar dias, devido às dificuldades impostas pelo terreno montanhoso. A operação de resgate e identificação das vítimas vai começar amanhã.

PUB

A neve e as tempestades que estão previstas para a região vão também dificultar muito as operações das equipas de socorro.

O voo GWI9525 fazia a ligação entre Barcelona, Espanha, e Dusseldorf, Alemanha, e a bordo seguiam 144 passageiros e seis tripulantes, segundo a Germanwings. Havia dois bebés a bordo do aparelho.

A Germanwings informou que o piloto do avião estava na companhia há dez anos.

Desconhece-se ainda a identidade e nacionalidade da totalidade das vítimas, mas o presidente francês François Hollande diz que é provável que haja um número significativo de vítimas alemãs.

O "El Pais" informa que havia 16 estudantes alemães a bordo, acompanhados por dois professores. Os jovens tinham participado num programa de intercâmbio e que tinham estado alojados em casas de famílias espanholas. As últimas informações apontam para que sejam 67 os alemães que estavam no aparelho.

O governo espanhol confirmou ao "El Pais" que seguiam a bordo pelo menos "45 passageiros com apelido espanhol" e decretou três dias de luto nacional.

Há notícia de que cidadãos turcos estavam também no voo.

Sobre a possibilidade de haver vítimas portuguesas, nada se sabe ainda. José Cesário, secretário de Estado da Comunidades, questionado pelo JN sobre a existência ou não de portugueses a bordo, declarou que "só quando for divulgada a lista de passageiros" terá a confirmação. "Os nossos consulados estão atentos, a recolher informações nomeadamente em Düsseldorf e Barcelona. A lista é essencial", disse.

Queda acentuada

O jornal "Le Figaro" escreve que o avião desapareceu dos radares cerca das 10.20 horas (hora portuguesa) e levantou voo às 8.55 horas do aeroporto de El Prat, Barcelona, com 20 minutos de atraso.

Em conferência de imprensa, o CEO da Germanwings explicou que o avião caiu em oito minutos.

Passou de 35 mil pés (10.700 metros), onde se situava às 9.45 horas (hora portuguesa) a 6900 pés (1800 metros) em apenas oito minutos. "O contacto entre a aeronave e o controlo de tráfego aéreo francês interrompeu-se às 9.53 horas". "Não houve mais nenhum sinal depois disso", disse Thomas Winkelmann.

Foi o controlador aéreo quem deu o alerta. Não houve, por parte do piloto, nenhum sinal de que haveria algum problema com o aparelho.

A Germanwings não quis adiantar nenhuma causa para o acidente. As primeiras informações apontam para que não houvesse turbulência ou mau tempo na zona.

Zona de difícil acesso

A aeronave despenhou-se perto da cidade de Barcelonnette, cerca de 100 km a norte de Nice. Trata-se de um maciço montanhoso com picos de 2 mil a 3 mil metros de altura.

"O avião despenhou-se no maciço de Estrop. É uma zona de neve, inacessível para veículos, mas que pôde ser sobrevoada por helicópteros", disse o secretário de Estado dos Transportes francês.

Cerca de 400 polícias, bombeiros e pessoal de emergência foram mobilizados para o local.

O ministro do Interior francês acrescentou que já foram encontrados destroços da aeronave perto de uma aldeia na zona. Há informações também que helicópteros estão já no local à procura de sobreviventes. Há destroços a uma altitude de 2000 metros. As operações de busca vão ser "longas, disse.

A Germanwings é uma companhia "low cost" ligada à empresa aérea alemã Lufthansa. O acidente de hoje vai ficar na história como o primeiro a acontecer com uma companhia deste género na Europa.

O avião que se despenhou tem 24 anos, adiantou a Reuters. Sofreu uma operação de manutenção de rotina ontem, em Dusseldorf.

A companhia também opera voos para Lisboa, Porto e Faro.

Fundada em 2002 como companhia aérea de baixo custo, a Germanwings nasceu para fazer os voos regionais e de curta distância do grupo, sendo que, desde 2012, assumiu todas as rotas domésticas e europeias da Lufthansa, que não passam pelos dois principais aeroportos, de Frankfurt e de Munique.

Na sequência de uma reestruturação que está em curso e deverá estar concluída até ao final do ano, a Germanwings está prestes a mudar de nome para Eurowings, companhia aérea que também pertence ao grupo alemão, segundo adiantaram recentemente responsáveis da transportadora num encontro com jornalistas em Lisboa.

De acordo com a informação disponível na Internet, a Germanwings detém uma frota de 71 aeronaves e voa atualmente para mais de 100 destinos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG