Saúde

Camboja recebe cruzeiro sem casos de coronavírus após rejeição de vários países

Camboja recebe cruzeiro sem casos de coronavírus após rejeição de vários países

Um navio de cruzeiro com mais de 2 mil pessoas a bordo e impedido de atracar em vários países asiáticos devido ao risco de uma propagação do coronavírus vai desembarcar no Camboja.

O Westerdam, navio de cruzeiro da companhia de navegação Holland America Line, segue em direção à cidade costeira de Sihanoukville, no Camboja, onde está previsto chegar às 7 horas de quinta-feira (meia noite em Lisboa), depois de a Tailândia negar na terça-feira o desembarque face ao risco de algum viajante ser portador do novo coronavírus - Covid-19.

Japão, Taiwan, Filipinas e Guam já tinham impedido o navio de cruzeiro de atracar nos seus territórios.

"Recebemos todas as autorizações e estamos extremamente gratos às autoridades cambojanas pelo seu apoio. Os passageiros vão desembarcar em Sihanoukville nos próximos dias e serão transportados em voos 'charter' para Phnom Penh [capital do Camboja], onde vão poder viajar de volta para as suas casas", explicou a companhia em comunicado.

Cerca de 1450 passageiros e 802 membros da tripulação partiram no dia 1 de fevereiro de Hong Kong e planeavam chegar no sábado à cidade japonesa de Yokohama, mas as autoridades nipónicas negaram a entrada, depois de uma pessoa a bordo ter apresentado sinais de estar infetada pelo novo coronavírus da China.

"Todos os passageiros do navio estão bem e, apesar das informações erradas, não há casos conhecidos ou suspeitos do coronavírus a bordo", acrescentou a companhia de navegação.

Outras Notícias