Mundo

Canadá vai abrir as portas a 320 mil imigrantes para a construção

Canadá vai abrir as portas a 320 mil imigrantes para a construção

O Canadá lança no próximo dia 2 de janeiro um programa de imigração com a entrada imediata de três mil pessoas. O plano governamental apresentado esta segunda-feira pelo ministro da Imigração dará autorizações permanentes de residência a trabalhadores qualificados, em particular na área da construção. Nos próximos oito anos um total de 320 mil imigrantes serão necessários no Canadá.

Jason Kenney, o ministro da Cidadania e da Imigração do Canadá, afirmou que existe falta de trabalhadores para várias áreas salientando que para ultrapassar esse problema o país vai permitir a entrada de 320 mil trabalhadores, a título definitivo.

Segundo declarações de Kenney, esta iniciativa do governo canadiano vai significar uma maior rapidez na fixação definitiva de novos trabalhadores, de modo suprimir as necessidades do mercado laboral canadiano em electricistas, soldadores e manobradores de equipamento pesado, entre outros.

"Para evitar a acumulação de pedidos, no ano de arranque apenas se aceitarão três mil pedidos mas, repito, esse número vai crescer", afirmou Jason Keney durante uma conferência de Imprensa.

Esta mudança de atitude do governo federal da antiga colónia britânica, deve-se principalmente à falta de trabalhadores qualificados para área da construção, visto que no passado, estes eram vistos em segundo plano face à entrada no país de imigrantes licenciados.

Só na província canadiana de Alberta, as necessidades de trabalhadores com estas qualificações, podem ascender aos 110 mil trabalhadores. Em parte, devido à recente descoberta da terceira maior reserva de petróleo do mundo neste região, à qual faltam agora trabalhadores qualificados.

Em termos laborais, o contexto desta mudança no mercado de trabalho canadiano, vai-se verificar também numa mudança nas qualificações a pedir aos novos imigrantes. Sendo agora mais baixas as exigências do Canadá no domínio das suas línguas maternas, o inglês e o francês.

PUB

Contudo, o ministro canadiano reiterou que o país vai manter a sua linha de coerência e integridade no sistema de imigração, e apesar das maiores facilidades na entrada no Canadá, os novos trabalhadores têm que ter a capacidade de conseguir provar a este novo programa de imigração as suas qualificações para os trabalhos que são pedidos.

No final das suas declarações, e em resposta aos jornalistas face às acusações dos governos regionais das províncias de Alberta e Manitoba para a falta de rapidez do governo federal na solução deste problema, Jason Kenney lembrou que apesar dos constantes apelos destes governos regionais para a entrada de trabalhadores imigrantes, existem ainda vagas do actual programa de imigração que não são ocupadas todos os anos, devido a burocracias várias das próprias províncias.

Segundo Kenney, só na província de Alberta existem ainda três mil vagas para imigrantes (das cinco mil vagas anuais), que não se encontram ocupadas devido à intransigência do governo regional dessa província, no pedido de certificações extra aos novos imigrantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG