Mundo

Cancelado o alerta de Tsunami na costa da Índico após dois sismos violentos

Cancelado o alerta de Tsunami na costa da Índico após dois sismos violentos

O Centro de Aviso de Tsunamis do Pacífico levantou o alerta de tsunami que havia emitido para a costa do oceano Índico, após um sismo de 8.6 de magnitude que abalou a costa da Indonésia, seguido de duas réplicas, uma de 6.5 e outra de 8.1. Em 2004, mais de 200 mil pessoas morreram num maremoto que afetou 13 países da região. Em Banda Aceh, houve momentos de pânico, com os residentes deixar a região a todo o custo.

"A leitura dos níveis do mar indica que a ameaça diminuiu ou acabrou mesmo na maior parte das áreas", anunciou, em comunicado, o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico, com sede no Havai.

Duas horas antes deste comunicado, aquele organismo tinha registado um tsunami com ondas de 17 centímetros que se dirigia para a região de Banda Aceh. Uma testemunha citada pela BBC diz que o mar recuou cerca de 10 metros, sinal de que está a formar-se um maremoto, que, até ao momento, não se confirmou.

Pelo seguro, as autoridades de vários países que estavam sob alerta, da costa africana à Austrália, continuam a recomendar aos residentes que se mantenham longe da costa.

Os Irmãos Muçulmanos dizem que há dificuldades de comunicação com a região de Banda Aceh, alegadamente por causa dos estragos causados pelo sismo. Uma versão contrariada pelas autoridades oficiais indonésias, que dizem não haver, até ao momento, registo de vítimas ou de danos materiais.

Segundo as agências de notícias, o sismo, de magnitude entretanto corrigida de 8.7 para 8.6, seguiram-se duas réplicas, a mais recente de 8.1 ou 8.2, conforme as versões, e uma de 6.5.

Na região de Banda Aceh, fortemente afetada pelo sismo seguido de tsunami em 2004, viveram-se "momentos de pânico", com os residentes a fugir por todos os meios, refugiando-se em zonas elevadas, conta o canal de televisão árabe Aljazeera.

O sismo foi registado a cerca de 500 quilómetros a sudoeste de Banda Aceh, no extremo norte da ilha indonésia de Sumatra. Segundo o Instituto Geológico dos EUA (USGS, na sigla original), o epicentro foi no mar, a 33 quilómetros de profundidade.

Segundo a agência Reuters, o sismo foi sentido em zonas como a capital da Tailândia, Banguecoque, e no sul da Índia. Centenas de trabalhadores de edifícios de escritórios saíram para as ruas, na cidade indiana de Bangalores.

O sismo foi registado sensivelmente na mesma área em que ocorreu um terramoto de 9.1 de magnitude, seguido de tsunami, em 26 de dezembro de 2004. Cerca de 230 mil pessoas morreram, em 13 países do Índico, incluindo Tailândia, Sri Lanka e Índia. Só na ilha de Sumatra, foram contabilizados mais de 170 mil vítimas mortais.