O Jogo ao Vivo

Raqqa

Cantora punk que se alistou no Estado Islâmico abatida por drone

Cantora punk que se alistou no Estado Islâmico abatida por drone

Uma cantora "punk" britânica que se tinha juntado ao Estado Islâmico, em 2013, juntamente com o seu filho de 10 anos, terá sido morta por um ataque de drone.

Sally Jones - apelidada de "viúva branca" - tornou-se uma recrutadora chave para o grupo extremista depois de viajar para Raqqa, onde casou com o jiadista Junaid Hussain, que viria a ser morto, em 2015, também durante um ataque de drones.

Antes de se converter ao Islão e fugir para a Síria, Sally Jones trabalhou como vendedora de perfumes e tocava guitarra numa banda "punk".

Uma amiga da cantora chegou a afirmar, à Sky News, que "ela queria voltar para a Grã-Bretanha, mas os jiadistas impediam o seu regresso".

Em setembro de 2015, as Nações Unidas classificaram Sally Jones como uma recrutadora do Estado Islâmico e fazia parte de uma lista de terroristas elaborada pelos EUA e Grã-Bretanha.

Outras Notícias