Tecnologia

Carros autónomos: o ódio contra as máquinas nos EUA

Carros autónomos: o ódio contra as máquinas nos EUA

Um terço dos acidentes que aconteceram este ano envolvendo carros autónomos - que não necessitam de um condutor humano - foram causados por confrontos físicos intencionais de humanos.

Os dados foram recolhidos na Califórnia (EUA) e divulgados pela imprensa internacional, que avança com relatos de ódio contra as máquinas.

O jornal "The Guardian" refere o caso, em São Francisco, de um peão que correu pela estrada fora para "confrontar" um veículo da General Motors Cruise que aguardava que as pessoas atravessassem a rua. O indivíduo terá começado a gritar e a bater no para-choques traseiro do automóvel, causando danos num dos quatro piscas.

Noutro incidente, na mesma região, um taxista terá saído do carro e aproximado de um veículo autónomo (da mesma marca que o anterior) e batido na janela do passageiro da frente, provocando alguns riscos.

A polícia não foi chamada ao local em nenhum dos casos, que não são os primeiros a mostrar uma certa desconfiança de algumas pessoas pelo progresso da tecnologia.

Outros incidentes semelhantes terão acontecido nos últimos tempos, mas, neste caso, envolvendo robôs de segurança.

PUB

Em Portugal, este futuro ainda não é uma realidade, já que os primeiros testes com veículos autónomos em estrada vão começar apenas em outubro, num trecho da A9, a Circular Regional Exterior de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG