Catalunha

Sérvia acusa UE de "dualidade de critérios e hipocrisia"

Sérvia acusa UE de "dualidade de critérios e hipocrisia"

O presidente da Sérvia acusou a União Europeia de "dualidade de critérios e hipocrisia" por rejeitar o referendo na Catalunha e ter admitido a independência da antiga província sérvia do Kosovo.

Aleksandar Vucic disse que o seu Governo apoia a integridade territorial da Espanha, um dos cinco Estados-membros da União Europeia (UE) que ainda não reconheceu a independência do Kosovo, para além da Roménia, Grécia, Eslováquia e Chipre.

O Kosovo declarou a independência unilateral em 2008 na sequência de um conflito armado entre 1996 e 1999 que culminou numa intervenção militar da NATO contra a Sérvia, e a instauração de um "protetorado internacional".

A independência do Kosovo foi apoiada pelos Estados Unidos e aliados, mas também não é reconhecida pela Rússia, China ou Índia.

Em paralelo, o Governo polaco manifestou-se esperançado numa "rápida estabilização da situação na Catalunha" através do diálogo e compromisso, "sem o recurso à força ou a manifestações de rua".

No entanto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros polaco descreveu a situação na Catalunha com um "assunto interno" da Espanha, ao assinalar que Varsóvia respeita "totalmente os princípios da soberania, integridade territorial e a unidade do Reino da Espanha".

PUB

O referendo de domingo sobre a independência da Catalunha ficou assinalado pela intervenção da polícia espanhola, que tentou encerrar alguns centros eleitorais, numa ação que teve momentos muito violentos.

O governo regional (Generalitat) anunciou na madrugada de segunda-feira que 90% dos catalães votaram a favor da independência no referendo, tendo exercido o direito de voto 42% dos 5,3 milhões de eleitores.

A consulta popular foi marcada pela Generalitat, dominada pelos separatistas, tendo o Estado espanhol, nomeadamente o Tribunal Constitucional, declarado que a consulta era ilegal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG