Mundo

Chávez e um casamento gay nos 85 anos de Fidel Castro

Chávez e um casamento gay nos 85 anos de Fidel Castro

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, revelou que esteve com o líder da revolução cubana, Fidel Castro, que este sábado celebrou o seu 85º aniversário. A data serviu de pretexto para várias iniciativas, incluindo o casamento entre um transexual e um homossexual, em Havana.

"Aqui com Fidel [Castro] celebrando o seu 85º aniversário! Viva Fidel (Castro)!", escreveu o presidente na sua conta do Twitter, depois de quatro dias sem publicar nada.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, encontra-se em Havana, Cuba, onde na sexta-feira terminou uma fase de um tratamento de quimioterapia na sequência da extracção de um tumor com células cancerígenas, em Junho.

A data do aniversário de Fidel Castro foi também aproveitada para dar visibilidade a um acto inédito em Cuba: um casamento entre um transexual, Wendy Iriepa, 37 anos, e um homossexual seropositivo, Ignácio Estrada, 31 anos, para o qual foram convidados muitos dissidentes do regime cubano.

O casal anunciou a data do casamento referindo que não se tratava de uma provocação de carácter político, mas que pretendia "marcar uma nova etapa em Cuba" e ser um "presente de aniversário" para Fidel Castro, por ter admitido, há cerca de um ano, a sua responsabilidade na discriminação contra os homossexuais cubanos, que durante os anos 1960 foram sistematicamente enviados para campos de trabalho.

Os 85 anos de Fidel estiveram em destaque, no sábado, em toda a imprensa cubana, que se uniu a artistas plásticos, músicos, jovens campistas e até transexuais para homenagear o líder da revolução cubana. Na noite de sexta-feira, decorreu uma serenata ao "comandante", em que participaram 22 artistas de 9 países e cinco mil pessoas.

Galas culturais, apresentações de livros, exposições de fotografia, doações voluntárias de sangue, foram alguns dos eventos que assinalaram a efeméride, em Cuba, tendo um grupo de jovens da província de Holguín (oeste de Havana) acampado em Birán, junto da casa natal de Fidel e do Raul Castro (seu irmão e presidente cubano).

Na tarde de sábado, um grupo de intelectuais, jornalistas e desportistas realizaram uma "Mesa Redonda" sobre "Fidel - soldado das ideias" que foi transmitido pelos canais estatais Cubavisión (nacional) e Cubavisión Internacional.

Fidel Castro abandonou o cargo de Presidente em 2006, entregando-o ao irmão Raul, devido a problemas de saúde, mas mantém-se como figura tutelar e continua a "doutrinar" a política cubana com a publicação das suas "Reflexões" na imprensa.