G7

Chefe da diplomacia do Irão encontra-se com homólogo francês em Biarritz

Chefe da diplomacia do Irão encontra-se com homólogo francês em Biarritz

A presidência francesa confirmou este domingo a chegada do ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano a Biarritz, onde decorre a cimeira do G7, depois de Teerão ter anunciado que Mohammad Javad Zarif estava naquela cidade francesa.

Segundo o Eliseu, Zarif vai encontrar-se com o seu homólogo francês, Jean-Yves Le Drian, à margem da reunião dos sete países mais industrializados, para discutir o dossiê do nuclear iraniano.

"Não está previsto nesta fase qualquer encontro com os norte-americanos", precisou a presidência francesa, indicando que a visita é uma iniciativa de Paris e não do G7.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano disse também que "não haverá reuniões ou negociações" com responsáveis dos Estados Unidos no G7 (França, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Canadá e Japão).

A divulgação pelo site Flight Radar 24 de que um avião oficial do Irão tinha aterrado em Biarritz alimentou rumores de que algum representante iraniano pudesse juntar-se às conversações a decorreram na cidade no sudeste de França.

O dossiê nuclear iraniano continua a dividir os Estados Unidos e os dirigentes europeus, apesar dos esforços do presidente francês, Emmanuel Macron, para conciliar as posições no G7 de Biarritz.

Macron queria desbloquear a crise desencadeada pela retirada unilateral dos Estados Unidos em maio de 2018 do acordo nuclear de 2015, assinado entre o Irão e as potências do chamado grupo 5+1 (Alemanha, França, Reino Unido, Rússia e China e EUA).

Depois da decisão norte-americana, associada à imposição de fortes sanções, o Irão deixou de cumprir algumas das obrigações impostas pelo acordo, que limitava o seu programa nuclear em troca do levantamento das sanções económicas, e pede aos europeus, que querem preservar o pacto, medidas para contornar as sanções norte-americanas.

Este domingo, depois de a França indicar que os líderes do G7 tinham concordado em encarregar o presidente francês de conversar com o Irão para evitar uma escalada de violência na região, o presidente norte-americano, Donald Trump, negou a informação. Questionado sobre se assinou a mensagem, o presidente dos Estados Unidos afirmou aos jornalistas: "Eu não discuti isso".

Zarif reuniu-se na sexta-feira com Macron em Paris, no quadro de uma viagem de trabalho que o levou já ao Koweit, Finlândia, Suécia e Noruega, antes da França, e que incluirá a China, a visitar na próxima semana.

No final do encontro, o chefe da diplomacia iraniana disse que as propostas apresentadas pelo presidente francês sobre o acordo nuclear "vão na direção certa", mas salientou que há ainda muitas negociações pela frente.

A tensão entre os Estados Unidos e o Irão tem vindo a subir desde a retirada unilateral de Washington do acordo nuclear iraniano e do restabelecimento de sanções a Teerão.

Nos últimos meses aumentou devido a ataques contra petroleiros no Golfo, pelos quais Washington responsabiliza Teerão, que desmente qualquer envolvimento.