China

China proíbe canções "obscenas e imorais"

China proíbe canções "obscenas e imorais"

As autoridades chinesas censuraram 120 canções consideradas repletas de "simbologia sexual, violência e imoralidade", proibindo que estas sejam transmitidas na Internet.

Nenhum indivíduo ou organização terá permissão para a transmissão 'on-line' desta centena de títulos que "fazem apologia à obscenidade, violência, crime e violam a moral pública", divulgou num comunicado o Ministério chinês da Cultura, citado pela France Presse.

Da diversidade de canções constantes na lista publicada, figuram maioritariamente títulos que se traduzem como "Todos devem morrer", "Sem amigos, sem dinheiro" ou "Não quero ir para a escola", cantadas em mandarim.

Algumas são interpretadas por populares artistas orientais, como Stanley Huang ou Chang CSun Youk, autor de canções como "Pedo" ou "Adoro as miúdas taiwanesas".

A lista "oferece metas específicas para a autocensura das empresas na Internet", e os próprios sítios 'on-line' censurados devem remover os conteúdos ofensivos, refere-se no documento, salientando que aqueles que não cumprirem com o requisito "serão severamente punidos de acordo com a lei".

A internet chinesa encontra-se sob um sistema controlador e censório, através do qual, nos últimos meses as autoridades do país lançaram várias ofensivas contra sítios da Internet e redes sociais com conteúdos considerados imorais ou pornográficos.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG