Madrid

Chuva torrencial obriga a adiar decisão sobre o acampamento na Puerta del Sol

Chuva torrencial obriga a adiar decisão sobre o acampamento na Puerta del Sol

Uma chuva torrencial obrigou este domingo ao adiamento, para segunda-feira, da assembleia geral de manifestantes concentrados na Puerta del Sol que devia debater o fim ao acampamento no próximo dia 13.

A assembleia foi interrompida, devido à chuva, pouco depois de ser lida a proposta essencial em debate, que prevê a substituição do acampamento por um ponto informativo permanente na Puerta del Sol.

De acordo com a proposta lida, a "função" que o acampamento pretendia cumprir "já está satisfeita", pelo que defendeu o fim daquela forma de protesto.

Para marcar o fim do acampamento, o movimento 15 de Maio propôs a realização de um grande acto "reivindicativo e festivo", que "celebre o que se conseguiu conquistar", mas que mantenha a "reivindicação dos indignados e que continuam com vontade de lutar".

Convidaram ainda a integrar essa acção todos os participantes noutros acampamentos de outras cidades espanholas.

Além de substituir o acampamento por um "ponto de ligação informativo" na Puerta del Sol, a proposta defendeu "um calendário de mobilizações, incluindo a nível nacional".

Finalmente, a proposta lida aos presentes - e que não merece consenso total - recordou que "é sempre possível recorrer no futuro a 'acampadas', como ferramenta de acção, caso seja necessário".