Calor

Cidade da Sibéria atinge recorde de 38ºC

Cidade da Sibéria atinge recorde de 38ºC

As temperaturas no Círculo Ártico terão atingido um novo recorde máximo no passado sábado, com o registo de 38ºC em Verkhoyansk, uma cidade na Sibéria.

O valor ainda tem de ser verificado mas tudo indica que os termómetros terão subido 18ºC em relação à temperatura média máxima diária do mês de junho, lê-se na BBC.

Verkhoyansk, com cerca de 1300 habitantes, situa-se no Círculo Polar Ártico, numa zona remota da Sibéria, na Rússia.

Apesar de ser uma região conhecida pelas temperaturas negativas no inverno - até -40ºC - é comum atingir mais de 30ºC positivos no verão, mas os últimos meses têm sido excecionalmente quentes.

O serviço europeu de mudanças climáticas Copernicus registou um aumento de cerca de 10ºC acima do normal em março, abril e maio.

Já no início de junho, algumas zonas da Sibéria registaram 30ºC e, em maio, Khatanga, na Rússia, atingiu um novo recorde de temperatura de 25,4ºC.

Nos últimos 30 anos, o aquecimento no Ártico foi duas vezes mais rápido que a nível global.