Coreia do Sul

Covid-19 não pode infetar a mesma pessoa duas vezes, dizem cientistas

Covid-19 não pode infetar a mesma pessoa duas vezes, dizem cientistas

Um grupo de cientistas cientistas sul-coreanos concluiu que o novo coronavírus não é capaz de infetar uma segunda vez o mesmo doente, pelo menos até o vírus sofrer mutações significativas.

A imunidade da covid-19 tem sido objeto de estudo no seio da comunidade científica. Depois de 277 pacientes que já tinham estado doentes terem voltado a acusar positivo na Coreia, como terá acontecido também no Japão e na China, cientistas do Centro para Prevenção e Controlo de Doenças da Coreia do Sul surgem agora com uma explicação tranquilizadora.

Segundo as análises genéticas conduzidas pelo instituto, o vírus não ainda sofreu mutações suficientes para infetar uma segunda vez alguém que já tenha sofrido da doença. De acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap News, a teoria dos cientistas é que as pessoas em causa só voltaram a acusar a doença porque ainda tinham fragmentos não infeciosos do vírus.

No fundo, concluíram os especialistas, os resultados positivos devem-se a falhas no sistema de testagem, uma vez que o método usado para detetar o vírus (Reação em Cadeia da Polimerase) não consegue distinguir entre material genético de um vírus ainda infecioso e fragmentos de vírus "mortos" que podem continuar no organismo mesmo depois da recuperação.

A explicação foi divulgada por Oh Myoung-don, médico do Hospital da Universidade Nacional de Seul, em sequência de pressões da imprensa e sociedade civil para o Governo divulgar que estudos estavam a ser feitos em relação às pessoas que acusaram a doença depoois de se terem curado.

Outras Notícias