Espaço

Cientistas usaram estrelas como relógio para saber a idade da Via Láctea

Cientistas usaram estrelas como relógio para saber a idade da Via Láctea

Usando estrelas como relógios, cientistas de um instituto alemão forneceram dados mais precisos.

Num artigo publicado nesta quarta-feira na revista científica britânica "Nature", os astrónomos Maosheng Xiang e Hans-Walter Rix, do Instituto Max-Planck de Astronomia, na Alemanha, usaram uma pesquisa de quase um quarto de milhão de estrelas para cronometrar o desenvolvimento da Via Láctea.

No estudo, aproveitaram o conhecimento existente de ciclos de vida estrelares para perceber melhor o período de vida galáctico mais longo. O disco da Via Láctea pode ser dividido em duas partes, uma mais fina e com estrelas mais jovens, ao qual o Sol pertence, e outra espessa, com estrelas mais antigas que se estendem além do plano da espiral galáctica. Em volta da galáxia, está também um círculo luminoso, com estrelas mais velhas. Os cientistas descobriram que o disco espesso provavelmente começou a se formar há 13 mil milhões de anos, dois mil milhões de anos antes do anteriormente admitido e apenas 800 milhões de anos após o chamado Big Bang, crucial no desenvolvimento inicial do universo.

Já o círculo galáctico interno foi formado cerca de dois biliões de anos depois. A montagem do halo interno ocorreu através da fusão da antiga Via Láctea com a denominada galáxia Gaia-Enceladus, uma pequena espiral que se fundiu principalmente com a nossa galáxia há cerca de oito bilhões de anos.

Para concretizar a descoberta, os investigadores usaram relógios estelares, que são estrelas de baixa massa. Quando uma dessas estrelas, como o Sol, começa a usar o próprio hidrogénio, o núcleo contrai-se como uma espécie de contrapeso à pressão de própria gravidade, empurrando-a para o colapso. Depois, o hidrogénio situado numa concha em volta das estrelas inflama, mas enquanto ainda é não se torna gigante, a luminosidade que possui está fortemente relacionada com a respetiva idade.

Como a publicação salienta, a idade de uma estrela é um dos parâmetros mais difíceis de determinar. Não pode ser medido diretamente, mas deve ser inferido comparando as características com modelos de computador de evolução estelar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG