Pesticida

Cinco empresas francesas afetadas com ovos contaminados

Cinco empresas francesas afetadas com ovos contaminados

Cinco empresas francesas foram afetadas com ovos contaminados com Fipronil importados da Holanda e da Bélgica.

Todos os produtos presentes nestas cinco empresas foram apreendidos enquanto decorrem as investigações das autoridades para apurar se todos estão contaminados ou só uma parte, informou o Ministério de Agricultura francês.

As cinco empresas afetadas estão nas zonas francesas em Vienne, Morbihan, Maine-et-Loire e Nord Pas de Calais.

O Ministério da Agricultura francês tinha avançado na segunda-feira que o país tinha sido atingido com 13 lotes de ovos contaminados com o inseticida proibido para uso alimentar na União Europeia (UE) e importados da Holanda.

Os ovos identificados na Holanda com um pesticida tóxico não estão à venda em Portugal, segundo adiantou à Lusa fonte da Direção-Geral da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (DGAV).

Questionado pela Lusa, este organismo do Ministério da Agricultura português afirmou que a distribuição de "os ovos em causa, cujos lotes foram de imediato identificados, restringe-se aos seguintes países: Holanda, Bélgica, Alemanha, França, Itália, Polónia e Dinamarca.

Na passada quinta-feira, as autoridades holandesas advertiram de que, em alguns lotes de ovos, a quantidade do pesticida era superior aos limites e poderia representar um perigo para a saúde dos consumidores.

Trata-se do Fipronil que é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como "moderadamente tóxico" para o homem. O uso deste pesticida é expressamente proibido em animais destinados ao consumo humano.

Segundo a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, o Fipronil é um inseticida de utilização comum, autorizado para a desinfestação de animais de companhia (cães e gatos) estando vedado o seu uso em explorações pecuárias.

Em Portugal, adianta a DGAV, não foram detetados quaisquer indícios de utilização indevida de Fipronil.