Terrorismo

Cinco portugueses feridos em Paris

Cinco portugueses feridos em Paris

O secretário de Estado das Comunidades revelou que quatro portugueses feridos nos atentados de sexta-feira em Paris "já tiveram alta" e um outro "permanece internado", mas que o seu estado de saúde "não é grave".

Sábado, José Cesário confirmou a morte de dois portugueses, um homem, de 63 anos, vítima do atentado ocorrido junto ao Estádio de França, e uma mulher, luso-descendente, nascida em França em 1980, que estava na sala de concertos Bataclan, alvo do atentado mais mortífero na noite de sexta-feira na capital francesa.

Quanto ao português que ainda se encontra internado num hospital parisiense, José Cesário adiantou que o mesmo, nascido a 5 de junho de 1980, será visitado este domingo pelos responsáveis do Consulado de Portugal em Paris.

O grupo extremista autodenominado Estado Islâmico reivindicou, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos e 352 feridos, dos quais 99 em estado grave.

Já foram identificadas 103 vítimas mortais. Entre os mortos há mais de 20 nacionalidades.

Oito terroristas, sete deles suicidas, que usaram cintos com explosivos para levar a cabo os atentados, morreram, segundo fontes policiais francesas.

Os ataques ocorreram em pelo menos seis locais diferentes da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Outros Artigos Recomendados