EUA

Clinton pede "resistência" e "persistência" aos democratas

Clinton pede "resistência" e "persistência" aos democratas

A ex-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton pediu ao seu partido unidade para avançar com políticas progressistas e para capitalizarem com vitórias eleitorais o descontentamento com a Presidência de Donald Trump.

"Como democratas, temos de avançar com valentia, confiança e otimismo e focarmo-nos nas eleições que devemos ganhar este ano e no seguinte", afirmou Hillary Clinton num vídeo gravado e divulgado na véspera da eleição do novo presidente do órgão diretivo do Partido Democrata.

As eleições para a liderança do Comité Nacional Democrata são vistas como indicador sobre qual será o rumo do partido para as eleições legislativas de 2018 e as presidenciais de 2020.

A fação mais progressista, representada pela congressista Keith Ellison, e a mais tradicional, cujo favorito é o ex-secretário do Trabalho Tom Pérez, disputam a liderança do Comité Nacional Democrata.

Hillary Clinton, que não deu apoio a nenhum dos candidatos, assegurou que as ideias democratas plasmadas no programa do partido durante a convenção que a aprovou como candidata presidencial, no verão de 2016, "inspiram hoje líderes e ativistas de todo o país".

"Em todos os lados, há gente a marchar, a protestar e a trabalhar por uns Estados Unidos com esperança, inclusivo e com um grande coração", disse Hillary Clinton.

Na mensagem, Hillary Clinton pede que a "resistência, somada à persistência", seja equivalente ao progresso no Partido Democrata e nos Estados Unidos.

Desde que foi derrotada nas presidenciais, Hillary Clinton não tem entrado em debates políticos públicos.

Outras Notícias