Confrontos

Comerciante português admite fechar mais cedo as portas do café em Londres

Comerciante português admite fechar mais cedo as portas do café em Londres

Mário Lopes Marques, proprietário de um café no norte de Londres próximo de Tottenham, diz não ter assistido a distúrbios mas admite fechar mais cedo este domingo se existirem problemas.

O estabelecimento de Marques localiza-se entre Tottenham, o centro dos motins de sábado à noite, e Wood Green, onde também foram registadas pilhagens.

Mas este português afirma não ter sido afectado nem ter assistido a problemas excepto através da televisão.

"Esta zona sempre foi muito tranquila", e "nunca houve nada do género", descreveu à agência Lusa.

No sábado à noite, uma multidão ateou fogo a vários veículos, incluindo dois da polícia e um autocarro, partiu vitrinas e saqueou lojas e incendiou vários edifícios.

Dos confrontos com a polícia resultaram 29 feridos, dos quais 26 eram agentes da autoridade, e 42 detidos.

Mário Marques referiu que Tottenham não é uma zona onde residam muitos portugueses, cuja comunidade se concentra sobretudo no sul da capital britânica.

PUB

Quando ao seu café, que normalmente mantém aberto até cerca das 20.30 horas, admite encerrar mais cedo mas "só se acontecer alguma coisa na rua".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG