EUA

Comunidade internacional felicita Obama

Comunidade internacional felicita Obama

Vários dirigentes mundiais já felicitaram Barack Obama pela reeleição como presidente dos Estados Unidos. Como é o caso do "amigo" britânico David Cameron ou da chanceler alemã Angela Merkel. UE, NATO e Nações Unidas contam com Obama para "manter laços de paz e segurança".

A União Europeia felicitou Barack Obama pela sua reeleição e desejou que Europa e Estados Unidos "reforcem as suas relações bilaterais" e "enfrentem juntos os desafios globais", nomeadamente em matéria de segurança e economia.

O presidente da UE, Herman Van Rompuy, e o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, divulgaram um comunicado conjunto no qual consideram os EUA como "um parceiro estratégico chave da União Europeia". Assim, "desejamos continuar a cooperação estreita que estabelecemos com o presidente Obama nos últimos quatro anos", acrescentam os dois dirigentes.

O primeiro-ministro de Inglaterra, David Cameron, manifestou o seu entusiasmo numa mensagem divulgada no Twitter: "Calorosas felicitações para o meu amigo @BarackObama", escreveu Cameron, que está a visitar um campo de refugiados sírios no norte da Jordânia, junto à fronteira com a Síria, naquela que é a última etapa da sua deslocação ao Médio Oriente.

No mesmo sentido, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, felicitou Obama pela sua reeleição, saudando a cooperação entre os dois países para superar a crise económica e financeira.

A chanceler alemã citou também a cooperação sobre o Afeganistão, onde a Alemanha tem o terceiro maior contingente militar a seguir aos Estados Unidos e ao Reino Unido, e os esforços para convencer o Irão a abandonar o programa nuclear. "Estou ansiosa por continuar toda esta cooperação para que os dois países possam continuar lado a lado a lidar com os desafios importantes da política internacional e da economia, que enfrentamos como amigos e aliados", disse.

O presidente de França, François Hollande, considera a reeleição de Obama "uma escolha clara" por "uma América aberta, solidária e plenamente comprometida na cena internacional e consciente dos desafios do planeta: a paz, a economia e o ambiente". "É um momento importante para os Estados Unidos, mas também para o mundo", disse Hollande num comunicado divulgado pelo Eliseu.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, felicitou Barack Obama pela sua vitória nas presidenciais norte-americanas, salientando que "a aliança estratégica entre Israel e os Estados Unidos está mais forte do que nunca".

Também o presidente da China, Hu Jintao, e o primeiro-ministro, Wen Jiabao, enviaram uma mensagem conjunta de felicitações ao presidente dos Estados Unidos. "Numa nova era histórica, desejo que as nossas relações bilaterais baseadas numa cooperação construtiva entrem numa nova fase", refere Hu Jintao na mensagem enviada a Obama. Nos quatro anos do primeiro mandato de Barack Obama, "graças aos esforços comuns das duas partes, as relações China-Estados Unidos registaram progressos significativos".

O secretário-geral das Nações Unidas espera continuar a contar com o compromisso norte-americano na resolução de questões como o conflito sírio ou o processo de paz no Médio Oriente.

Ban ki-moon salienta, em comunicado, que o futuro reserva grandes desafios que passam por "acabar com o derramamento de sangue na Síria, voltar a por no caminho o processo de paz no Médio Oriente, promover o desenvolvimento sustentável e fazer face aos desafios colocados pelas alterações climáticas".

A NATO sublinha capacidade de Obama de "manter laços de paz e segurança" com Europa. "Espero continuar a cooperar estreitamente com ele para garantir que a NATO continue a ser eficaz frente a novas ameaças num mundo que muda rapidamente, com novas capacidades e uma rede cada vez mais forte de aliados", salientou o secretário-geral da NATO, Anders Fogh Rasmussen.