EUA

Killer Mike e Stacey Abrams fundamentais para virar a Geórgia para os democratas

Killer Mike e Stacey Abrams fundamentais para virar a Geórgia para os democratas

Mulheres sulistas e artistas de hip hop mobilizaram muitos dos votantes afro-americanos. A figura com mais destaque é unânime: Stacey Abrams.

"Em todo o estado, nós rugimos! Agora faltam apenas alguns quilómetros até à meta... muito bem!". Stacey Abrams, líder da minoria democrata na Câmara dos Representantes da Geórgia entre 2011 e 2017, é das figuras mais exultantes do estado que pode oferecer agora a maioria nacional aos democratas no Senado. A suceder, completa-se assim uma eleição histórica que começou com a vitória presidencial de Joe Biden sobre Trump a 3 de novembro. No Twitter, Stacey Abrams elogiou os milhares de "organizadores, voluntários e todos os grupos de incansáveis" que ajudaram a reconstruir o Partido Democrata desde 2011.

À medida que os dois candidatos democratas na Geórgia, Jon Ossoff e o reverendo Raphael Warnock, se aproximavam da meta que, segundo as projeções, vai destronar dois republicanos da Geórgia das suas cadeiras no Senado, os créditos começaram a fluir em direção a uma pessoa amplamente reconhecida como a maior responsável pelo novo estatuto da Geórgia democrata: Stacey Abrams, justamente.

A advogada afro-americana de 47 anos passou uma década a construir uma infraestrutura política democrata no estado, primeiro com seu New Georgia Project e agora com a Fair Fight, a organização de direitos de voto que fundou após perder a campanha para governador em 2018.

"Somos mulheres negras do sul"

E enquanto se espera agora que Stacey Abrams concorra de novo ao cargo de governadora em 2022, ela é já uma das políticas americanas mais influentes. Foi a sua infraestrutura política e estratégia para aumentar a participação entre os eleitores negros, latinos e asiáticos do estado que lançou as bases para a vitória do presidente eleito Joe Biden.

PUB

Abrams não estava sozinha na Geórgia; outras personalidades negras lideraram um esforço de organização para transformar o eleitorado do estado. "Não ficamos surpreendidos que a Geórgia tenha virado para o partido azul, trabalhamos nisso há mais de 15 anos", disse Deborah Scott, fundadora do grupo Georgia Stand Up.

Outra mulher destacou-se: "Tem sido uma batalha difícil", disse Felicia Davis, uma ativista democrata do Condado de Clayton. "Aqui não somos apenas mulheres, somos mulheres do sul. E não somos apenas mulheres sulistas, somos mulheres negras sulistas".

O empurrão do hip hop

Muitos artistas de hip-hop também viraram o seu foco para a corrida da Geórgia no Senado, na qual os democratas devem derrubar os dois senadores republicanos em exercício: David Perdue e Kelly Loeffler, ambos leais apoiantes do presidente derrotado Donald Trump.

Percebe-se agora que as comunidades de cor em Atlanta, capital da Geórgia, e nos subúrbios da classe média foram essenciais para a vitória de Biden contra Trump no "estado do pêssego", onde o voto negro é especialmente poderoso, e em que os artistas de hip-hop contribuíram para fazer aumentar a taxa de votação.

Segundo Lakeyta Bonnette-Bailey, professora de ciência política da universidade estatal da Geórgia, a influência daquela cultura musical na política cresceu significativamente na última década, especialmente em Atlanta, que é "agora o ponto nevrálgico central do movimento hip-hop".

"Essa ideia de que Atlanta é a meca negra é defendida por muitos estudiosos devido à grande concentração não apenas de negros ricos, mas de negros instruídos e altamente educados. Mas também é, de facto, a meca do hip-hop ", disse Bonnette-Bailey. "O hip-hop começou no nordeste, no Bronx. Mas agora estamos a descobrir cada vez mais artistas de hip-hop vindos de Atlanta".

Um deles, e dos mais destacados, é o rapper Killer Mike, do duo Run The Jewels, que durante vários meses se desdobrou em ações de comunicação e comícios a apelar ao voto nos democratas.

"Os votantes negros da Geórgia fizeram um trabalho dos diabos", escreveu Killer Mike no Twitter já na manhã desta quarta-feira. A sua conta na rede social, pejada de memes sobre a derrota dos republicanos, está a ser inundada de reconhecimentos como este: "Massivos agradecimentos para Killer Mike pelos seus enormes esforços heróicos!"; e este: "Obrigado pelo trabalho duro que levou tanta gente a votar, Killer Mike. Obrigado por ajudares a salvar o nosso país".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG