Espanha

Seis meses de prisão por pedir bomba para Rajoy no Twitter

Seis meses de prisão por pedir bomba para Rajoy no Twitter

A Audiência Nacional espanhola condenou a seis meses de prisão um jovem pelo delito de apologia do terrorismo, por comentários na rede social Twitter em que pediu uma bomba para Mariano Rajoy e comentários ofensivos visando as vítimas da ETA.

Em tribunal, no entanto, o jovem - à data dos factos com 22 anos - mostrou arrependimento e "verdadeira amargura" pela forma como agiu.

A Procuradoria pedia um ano de prisão para José C. V., mas a Audiência Nacional deu-lhe seis meses ao levar em conta que o acusado reconheceu os factos logo a partir da fase de instrução e pediu desculpa reiteradamente às vítimas do grupo terrorista basco ETA, que anteriormente tinha insultado.

Apesar disso, os juízes também salientam na sentença que os seus pedidos de desculpa "não podem ser tidos em conta pelo tribunal para eximi-lo de responsabilidade penal, uma vez que as palavras proferidas não são suportadas pela liberdade de expressão".

O acusado, escreveram os juízes, difundiu mensagens "a enaltecer a ETA e de desprezo e gozo" para com as vítimas, "fazendo troça persistente e reiterada" dos atentados que sofreram".

"Gora ETA [Viva a ETA] (...) Punha uma bomba na tribuna do Bernabéu, debaixo do Rajoy e na noite do Ano Novo", "O que falta é tiros na nuca" ou "Carrero Blanco, o primeiro astronauta", (numa referência ao presidente do Governo espanhol que foi assassinado por uma bomba da ETA, em 1973) foram alguns dos comentários do jovem condenado.

Outras Notícias